Zahyra Mattar
Tubarão

A lentidão visível das obras de duplicação da BR-101, no trecho de responsabilidade da construtora Triunfo (da divisa de Tubarão com Capivari de Baixo até os limites com Sangão) motivou a câmara de vereadores solicitar a intervenção do procurador da república em Tubarão, Celso Antônio Três. O pedido formal deverá ser entregue a Três hoje.

Os vereadores querem providências urgentes quanto àquilo que consideram um descaso, por parte da empresa, à dignidade dos tubaronenses e dos moradores de todo o sul do estado. Entre os motivos enumerados, está o fato de que os prazos para conclusão da obra já foram vencidos, renovados e tornaram a expirar por diversas vezes.

Os viadutos de acesso norte (da Jucasa) e sul (do Morrotes) já eram para estar totalmente prontos há mais de um ano. Os vereadores argumentam ainda que a Triunfo foi cobrada inúmeras vezes na câmara quanto ao cumprimento de prazos. Na avaliação deles, a Triunfo descumpre o contrato com o Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit).

A empresa não repassa nenhum tipo de informação. A resposta é sempre que tudo deve ser tratado com o Dnit. No novo cronograma da empresa, a meta era terminar pelo menos uma das pistas do viaduto principal (do posto Fera) até janeiro. O ponto é considerado um dos mais complicados em relação ao trânsito.

O superintendente sul do Dnit, Avani Aguiar de Sá, nunca escondeu que a empresa passa por dificuldade financeiras. Venceu a licitação com defasagem de 3% nos valores. Recentemente, Avani admitiu que o Dnit não descarta tomar medidas drásticas, entre elas multar e até mesmo rescindir o contrato com a Triunfo. Isto, porém, implicará na paralisação total das obras por até um ano.