O bloco Boi Tolo é conhecido no Rio de Janeiro por “nunca parar” durante o carnaval, mas uma pausa inédita marcou a folia no Centro do Rio de Janeiro, e por uma boa causa. Segundo informações do jornal O Globo, todo mundo parou de dançar e sentou no chão, em completo silêncio, para que uma criança perdida pudesse encontrar a mãe.

Por cerca de 20 minutos, os músicos do incansável bloco resolveram parar a música e depois começaram a gritar o nome da mãe do pequeno Rafael, Ágata Januário, até que ela ouvisse o chamado do filho. O exemplo foi seguido por todos os presentes.

A vendedora de 28 anos, adentrou o cordão, seguida pelo marido, e reencontrou a criança, em uma cena que marcou a história do tradicional bloco de rua. À reportagem d’O Globo, a mulher contou que trabalha no carnaval vendendo bebidas e que bastou um segundo para que a criança sumisse na multidão.

Ela relatou que Rafael provavelmente perdeu a pulseira de identificação que carregava, mas ficou emocionada com a reação das pessoas. “Eu fiquei impressionada com a humildade e a simplicidade desse bloco. Eles pararam de tocar para me encontrar”, afirmou. As imagens do reencontro de mãe e filho foram clicadas pela fotógrafa Marcia Folleto e repercutiram nas redes sociais.

O bloco do Booi Tolo partiu de quatro pontos da capital fluminense: da Candelária e da Praça da Cruz Vermelha, no centro, de Campo Grande, na zona sul, e de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Sempre com um trajeto imprevisível, a folia investiu este ano em um tom de crítica política e adotou a cor alaranjada na maioria das fantasias.