Reunião entre empresários e gestores da prefeitura ocorreu ontem
Reunião entre empresários e gestores da prefeitura ocorreu ontem

 

Tubarão
 
Uma proposta de substituição do ticket de papel por um cartão magnético personalizado foi uma das pautas na reunião, ontem, entre o prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini (PSDB), e representantes das três empresas de transporte coletivo que atuam na cidade. O ‘cartão mobilidade’ funcionará como uma espécie de passe eletrônico, que será carregado pelo usuário com créditos adquiridos pela internet ou em postos de venda das empresas. Ao passar pela catraca, o sistema debita do cartão o valor da passagem.
 
“O pagamento fica mais rápido e torna o próprio sistema de embarque nos ônibus mais ágil”, destaca Bertoncini. Para as empresas que fornecem vale-transporte aos seus empregados, o novo sistema também traz vantagens: permite monitorar se o funcionário gasta o vale-transporte de forma correta.
 
Conforme o secretário de gestão da prefeitura, Estêner Soratto da Silva Júnior, serão confeccionados um tipo de cartão para cada categoria de usuário. A intenção é que o sistema comece a ser implantado no primeiro trimestre do próximo ano.
“Quem possui muitos tíquetes de papel guardados em casa deve utilizá-los, pois eles perderão a validade a partir da implantação do novo cartão eletrônico”, avisa Soratto Júnior. Enquanto a licitação não for encerrada e a ordem de serviço assinada, as empresas de ônibus que já operam na cidade continuarão a oferecer o serviço, por meio de um contrato emergencial.
 
Concessão
O sistema de bilhetagem eletrônica é um dos itens previstos pela nova lei que regula o sistema de transporte coletivo urbano em Tubarão. A lei foi aprovada pela câmara de vereadores, na última quinta-feira, e sancionada pelo prefeito Manoel Bertoncini nesta semana.
 
A nova lei também prevê a licitação da concessão do transporte público por 20 anos, renováveis por mais dez anos. O edital de concorrência pública deve ser lançado ainda no primeiro semestre do próximo ano. Antes, a prefeitura deve concluir um estudo sobre o custo das passagens.
 
O desafio da empresa que assumir o transporte e da própria prefeitura é incentivar as pessoas a utilizarem o transporte público. Uma das possíveis medidas é a adoção de uma tarifa única para o deslocamento. Ou seja, quem precisa pegar dois ônibus para chegar a algum ponto pagará apenas uma passagem.