Zahyra Mattar
Tubarão

Os bancários de Tubarão e de todo o Brasil realizam hoje assembléias para avaliar o andamento das negociações salariais com os bancos e deliberar sobre uma paralisação de 24 horas amanhã. Dependendo das negociações, mais adiantadas neste ano, se comparadas com o que houve em 2007, a categoria poderá deflagrar a greve por tempo indeterminado, caso a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), o Banco do Brasil e a Caixa Econômica não avancem nas negociações.

As tratativas entre as partes iniciaram em agosto e, desde então, tenta-se chegar a um denominador comum. Na última semana, Banco do Brasil e Caixa Econômica apresentaram uma contraproposta. E será isso a pauta central da assembléia. “Discutiremos os rumos da campanha salarial e também o indicativo de greve de 24 horas na terça-feira (amanhã)”, pontua o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região, Armando Machado Filho.

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) propõe aumento salarial de 7,5%. Os trabalhadores reivindicam o reajuste de 13,23%. A orientação do presidente do sindicato é que os usuários realizem hoje todos os procedimentos que necessitarem nas agências de Tubarão e região (confira os municípios no quadro abaixo) para não correr o risco de atrasar pagamentos e outros procedimentos. A data da paralisação foi escolhida de forma que não interrompesse o pagamento dos aposentados e pensionistas. A maioria recebe no Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Cidades
A paralisação de 24 horas dos funcionários dos bancos ocorrerá em:
Tubarão, Armazém, Braço do Norte, Capivari de Baixo, Grão-Pará, Gravatal, Jaguaruna, Lauro Müller, Orleans, Pedras Grandes, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Sangão e Treze de Maio.
A assembléia dos funcionários ocorrerá hoje, às 18h30min, na sede do sindicato (rua São José, 36, Centro), em Tubarão.