A audiência que poderá dar a Ronaldinho e a Roberto Assis Moreira a prisão domiciliar foi marcada para esta terça-feira, pela manhã. Segundo o jornal Última Hora, o juiz Gustavo Amarilla agendou a sessão para revisão de medidas para as 8h (horário local). Os advogados dos irmãos tentam junto ao magistrado a revogação da prisão preventiva. Os dois estão presos desde a última sexta-feira, suspeitos de usarem documentos falsos para ingressar no Paraguai.

Tanto Ronaldinho quanto Assis não devem participar da audiência de amanhã. O pedido inicial é pela liberdade do ex-craque e do empresário, mas a solicitação deverá ser analisada em conforme com as garantias oferecidas pelos advogados, segundo o responsável pela investigação, o promotor Osmar Legal. Anteriormente, na audiência que tratou das medidas que culminaram na prisão, a defesa não apresentou elementos suficientes para justificar uma liberdade condicional ou prisão domiciliar.    

Hoje, o advogado da empresária Dalia López, responsável por levar Ronaldinho ao Paraguai, concedeu entrevista coletiva e explicou que os documentos de Ronaldinho e Assis no país seriam para a criação de negócios. A documentação de ambos teria sido solicitada por Paulo Oliveira Lira e Wilmondes Lira. “Consultaram a senhora Dalia para ver se poderia encaminhar para que Ronaldinho e o irmão tivessem documentos paraguaios porque para formar parte de uma sociedade precisa ter documentação paraguaia. Ela (Dalia López), dentro da sua boa fé, disse a esses empresários que iria ajudar e que iria conseguir procuradores que iriam indicar como seria o processo de naturalização e para ter identificações paraguais. Ela não lhes disse ‘vou fazer'”, relatou o advogado. 

Investigação de lavagem de dinheiro

Dalia López é investigada há pelo menos seis meses por suspeita de evasão fiscal através de empresas vinculadas a ela. A quantia apurada seria de 10 milhões de dólares.  Ela é ex-esposa de um primo do deputado Freddy D’Ecclesiis tem duas empresas em seu nome, mas, conforme o jornal Última Hora, haveria oito pessoas jurídicas supostamente ligadas ao esquema.

O periódico ABC Color chama a atenção para o fato de que a Dalia López iniciou uma campanha forte para promover a fundação Fraternidade Angelical, cujo garoto propaganda foi Ronaldinho. A publicação relata, no entanto, que ONG não possui página oficial ou redes sociais. Além disso, a empresária é conhecida no Paraguai por fazer doações milionárias a clubes e a eventos sociais. Um dos últimos gestos foi a doação de um carro 0km para a vencedora do Miss Paraguai.