Amanda Menger
Tubarão

Com as crises ambiental e econômica, o estado deixou de arrecadar R$ 400 milhões nos últimos quatro meses. Além de enxugar os gastos, a secretaria estadual da fazenda determinou que a fiscalização dos tributos seja ainda mais rigorosa. Para isso, há uma semana, foram sancionadas pelo governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) três leis do chamado pacote de gestão por resultados.

“A intenção não é caçar bruxas. Temos que melhorar a arrecadação do estado e, para isso, os funcionários da secretaria estadual da fazenda receberão um percentual pelas metas alcançadas. Além de apertar o cerco contra os sonegadores, temos que melhorar o atendimento ao cliente. Tubarão saiu na frente ao inaugurar o primeiro Centro de Atendimento ao Contribuinte”, afirma o secretário estadual da fazenda, Antonio Gavazzoni.

Há quase dez anos, um levantamento diagnosticou problemas no atendimento aos contribuintes da gerência regional de Tubarão. “Desde 2006, vínhamos pensando em como sanar as deficiências. Com ajuda dos funcionários da gerência, foram realizadas pesquisas, o projeto foi elaborado e agora conseguimos tirar do papel”, afirma o gerente regional da fazenda, Pedro Hermínio Maria.
Com a Central de Atendimento ao Contribuinte, os serviços serão centralizados, e o objetivo é que os problemas sejam solucionados sem ter que passar o caso para outro servidor da fazenda. Além de facilitar o acesso às informações, com computadores ligados à internet.

Ainda ontem, Gavazzoni ministrou uma palestra com os empresários sobre a crise mundial, na Associação Empresarial (Acit). O secretário estadual da fazenda assinou ainda um convênio de cooperação técnica com a prefeitura para a emissão da nota fiscal de produtor.