A Secretaria de Assistência Social de São Ludgero se manifestou  sobre a situação do homem encontrado na comunidade de Ponte Baixa. O Secretário de Assistência Social Valcemir Villani, disse que a secretaria está em contato com o homem para dar todo o suporte necessário.

Nesta manhã a  equipe da proteção social especial da secretaria está à procura do homem para levá-lo às autoridades e tentar identificá-lo.

“Vamos levá-lo à delegacia para tirar as impressões digitais e tentar descobrir quem ele é de onde veio. Mas nas conversas que tivemos com ele, de fato demonstra estar desorientado”, disse o secretário.

Leia a nota na íntegra:

Sobre o senhor que se encontra em situação de rua/andarilho pelas ruas do interior do município de São Ludgero:

Trata-se de pessoa desconhecida, sem documentos, não sabe o próprio nome.

Apresenta-se desorientado, com fala incoerente. No dia de ontem, 23/01, em duas oportunidades foi abordado pela equipe da proteção social especial da secretaria de assistência social, onde buscamos ofertar alimentação, descobrir informações sobre familiares, possíveis conhecidos, qual a sua origem e por quais municípios já passou. 

Não foi percebido uso de bebida alcoólica, não é uma pessoa agressiva e não está oferecendo risco. Contou várias histórias, trouxe muitas referências da cidade de Tubarão, Curitiba e São Paulo, mas todas as histórias distorcidas e confusas. Acredita-se que ele esteja nessa situação há muito tempo. O município não possui espaço de acolhimento para este tipo de situação.

Estamos buscando referências com os demais municípios do estado, divulgamos para todas as secretarias de assistência com a intenção de chegar aos familiares ou pessoas conhecidas para que ele seja acolhido e cuidado, pois aparentemente ele possui transtorno psiquiátrico.

Dentro das possibilidades de atuação da assistência social do município de São Ludgero estão sendo realizados todos os procedimentos possíveis, buscando atender suas necessidades básicas (Abordagem social, busca ativa das referências familiares, fornecimento de alimentação), porém, todos estes serviços são opcionais, não sendo obrigatório que o usuário faça a adesão, o que se verifica nessa situação, pois ele não demonstra interesse em receber qualquer tipo de auxílio, apenas deseja permanecer do jeito que está.

Nosso trabalho a este tipo de situação é de evitar a discriminação e garantir os seus direitos e buscar pelo resgate do convívio familiar e o atendimento e acolhimento adequado.

Vale lembrar que estas situações também são de responsabilidade da população, que neste momento pode auxiliar o poder público fazendo a divulgação da imagem deste senhor nas redes sociais na busca por informações a seu respeito e repassar essas informações ao poder público, facilitando assim a solução da situação e evitando que ele tenha prejuízos a sua saúde.

Quem tiver informações pode entrar em contato com a secretaria de assistência social através do telefone 3657-0017.