O assaltante morto em confronto com a Polícia Militar na tarde da última quarta-feira (15), respondia em liberdade pelo envolvimento no assassinato da policial militar Caroline Pletsch, em 26 de março deste ano, na Zona Norte de Natal (RN). Ele foi morto na mesma localidade, durante o sequestro relâmpago que também vitimou o filho do ex-prefeito de Lages, Benes Leocádio.

 Mateus da Silva Régis era menor de idade, tinha 17 anos, e era um dos cinco indiciados pelo latrocínio (roubo seguido de morte) da soldado catarinense. Ele e o refém, Luiz Benes Leocádio Júnior, de 16 anos, foram baleados no confronto envolvendo os próprios assaltantes e policiais militares do 4º BPM, durante uma perseguição na Av. Moema Tinoco. Benes Júnior ainda foi socorrido para a UPA do Pajuçara, mas não resistiu aos ferimentos. Outro assaltante, que também é menor de idade, foi apreendido. 

As polícias Civil e Militar devem instaurar um inquérito criminal e processo administrativo para apurar as circunstâncias, de onde partiram os tiros e as responsabilidades dos envolvidos no confronto.

Com Mateus e o comparsa foram apreendidos dois revólveres. Quatro pistolas e três armas longas, usadas por um sargento, um cabo e dois soldados da PM que participaram da troca de tiros, foram recolhidas e também serão submetidas a exames balísticos para a identificação das armas de onde partiram os tiros que atingiram o adolescente. “Tudo vai ser investigado e devidamente esclarecido”, afirmou o assessor de imprensa da Polícia Militar, o tenente-coronel Eduardo Franco.

 

Sequestro relâmpago

De acordo com informações da Polícia Militar, o adolescente foi abordado por criminosos quando foi buscar documentos dentro do carro que estava estacionado na Av. Romualdo Galvão, no Tirol, Zona Leste de Natal. Os criminosos roubaram o carro e levaram o adolescente como refém.

 

Ainda segundo informações da PM, os dois criminosos circularam por quase uma hora com Benes Júnior, até que se depararam com uma viatura na Avenida Moema Tinoco, onde houve o confronto.

 

Ex-prefeito de Lages, Benes Leocádio já presidiu a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, a Femurn. No início do mês ele chegou a ser cotado e até anunciado como candidato a vice-governador na chapa de Robinson Faria, mas acabou não aceitando para poder se candidatar a deputado federal.