Zahyra Mattar
Tubarão

Raramente, um espaço nos holofotes de uma transmissão temporária de cargo é disputada ‘a tapa’. Ontem, o vice-prefeito de Tubarão, Felippe Luiz Collaço (PP), o Pepê, assumiu, interinamente, a prefeitura. A sala de atos do Paço Municipal ficou pequena para tanta gente. Houve até fila do abraço e do beijo. De um lado, o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB), na despedida para merecidas férias. Do outro, o vice, Pepê Collaço, com sorriso de orelha a orelha.

Pepê Collaço será o prefeito em exercício por 11 dias. A agenda já está lotada. Ele quer, ainda que não precise, mostrar trabalho e reforçar: vice também trabalha, não vive à sombra do titular. A própria declaração de Bertoncini demonstrou que provas são desnecessárias e pontuou a sintonia e harmonia da dupla tucana-progressista. “Posso sair tranquilo. Eu e os tubaronenses sabemos da dedicação e da capacidade de quem assume esta função”, disparou Bertoncini.

Os elogios não pararam por aí. Bertoncini afirmou ter certeza de que ficará à frente da administração pública uma pessoa com muita experiência política, inclusive mais do que ele. “Pepê já esteve nesta função e isto faz parte de um treinamento de alguém que um dia vai ser titular”, referiu.
Pepê já termina a semana com vários compromissos agendados e inicia a próxima com a agenda lotada. O clima é de continuidade nos trabalhos já iniciados pelo titular. “Nestes 11 dias, não irei modificar nada do que foi executado, pois eu também tenho participado ativamente das decisões de nossa administração, inclusive com grandes responsabilidades, como a busca de recursos federais”, salientou o interino.

Pepê anuncia suas primeiras ações

Serão apenas 11 dias, mas serão longos 11 dias. A agenda do prefeito interino de Tubarão, Felippe Luiz Collaço (PP), o Pepê, continuará tão cheia quanto a de vice. Hoje, às 10 horas, ele recebe secretários e vereadores do PP e do PDT para uma análise dos primeiros seis meses de governo. Na próxima semana, é a vez dos outros partidos da coligação.

Amanhã, Pepê participa do almoço na Festa do Caminhoneiro, um das mais tradicionais da cidade, no bairro São Cristóvão. Segunda-feira, ele reúne-se com as lideranças empresariais e lojistas da cidade, o secretário de indústria e comércio, Stener Soratto, e o adjunto, Alberto Botega, para tratar da desapropriação do terreno para a idealização do distrito industrial de Tubarão, um projeto que Pepê, como vice, está à frente.

Na próxima sexta-feira, ele apresentará o projeto final dos recursos na ordem de R$ 4,9 milhões conseguidos por ele junto ao governo federal para obras de prevenção a enchentes. O documento está em fase final e será encaminhado à Caixa Econômica Federal, provavelmente no próximo dia 27. “Vamos mostrar exatamente o que será feito e onde. O dinheiro já está na conta e a liberação depende apenas deste projeto. Acredito que a obra inicie entre a segunda quinzena de setembro e a primeira de outubro”, comemora o prefeito em exercício.

Também na próxima semana, Pepê anunciará a idealização de um mini-condomínio industrial, destinado à instalação de micro e pequenas empresas (leia na página três desta edição) e também convocar uma sessão extraordinária do legislativo para a apreciação do projeto de convênio com a ONG Movimenta-Cão.

O prefeito Manoel responde

Além da solenidade disputada e da empolgação do prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) em ir para suas merecidas férias e do vice em assumir e fazer bonito, Bertoncini não conseguiu sair sem ser sabatinado:

Sobre a parceria dele com o vice Felippe Luiz Collaço (PP), o Pepê
“No início do ano, muitas questões foram levantadas. Rumores de brigas e as cobranças dos partidos em função da condição política da coligação. Mas tanto eu quanto Pepê sabemos de nossa afinidade. Prova disso foi a equipe de governo que montamos, resultado de uma parceria que vem bem antes das eleições. Não tenho dúvida de que ao longo dos anos estará ainda melhor”.

Sobre a correria de ser prefeito e
a expectativa para o próximo semestre
“Somos solicitados a qualquer hora do dia. As pessoas te ligam e você precisa dar uma resposta. A sobrecarga de uma prefeitura é muito grande e, ainda no meu caso, requer mais tempo e disposição. Tínhamos uma previsão melhor para dar andamento em nossos planos, mas alguns contratempos, como queda na arrecadação, condições climáticas, entre outros, atrapalharam um pouco a realização de algumas ações. Mas, mesmo assim, conseguimos executar, neste primeiro semestre, um pouco do que gostaríamos. Tenho certeza de que no segundo semestre teremos melhores oportunidades”, afirmou Manoel.

Sobre o dinheiro do ISS
“A expectativa era de termos recebido R$ 5 milhões. Recebemos R$ 500 mil. O negócio é esperar”.

Sobre as obras na Pedro Zapellini
“Tivemos problemas com a chuva. E, mais uma vez, a chuva está atrapalhando. A meta é asfaltar neste fim de semana. Com esse tempo. Não sei. Mas vai sair”.

Sobre o Canil
“Tenho uma nova proposta de terreno, também na Madre. A primeira opção acredito que não vai dar, porque o proprietário não conseguirá juntar todos os documentos rápido. E tem que ser rápido. Mas o projeto com a ONG Movimenta-Cão está pronto e só falta encaminhar para a câmara. Se Pepê quiser, poderá convocar uma extraordinária.

Sobre o Pronto atendimento 24 horas
“Gostaria de já ter iniciado a obra. Mas a burocracia é imensa e demorada. Nada que não consiga viabilizar no segundo semestre”.