Quem passou na rua Altamiro Guimarães ontem (21) à tarde e viu sete jovens artistas grafitando o muro que cerca o antigo Angeloni, em Tubarão, ficou surpreso com as belas pinturas.  Alguns paravam para observar, admirar e até mesmo fotografar.

Afinal, foi algo que realmente despertou a atenção. Não é comum ver esse tipo de arte em muros e espaços públicos na cidade. Os jovens são todos tatuadores, com exceção de um deles, que é artista plástico.

Pela primeira vez resolveram trocar a pele por muros e paredes para disponibilizar ao público o talento que possuem, um desafio incrível sob vários aspectos. “Queremos trazer mais arte para as ruas de Tubarão, deixá-la mais artística e bonita”, destacou o tatuador Emanuel Hartmann Fernandes.

Os temas das pinturas foram desenvolvidos por Piter e Jesus. “Estamos trabalhando em cima da expressão, da liberdade, sair do medo das coisas que não dão certo e se jogar”, explica Eduardo Dozol.

Os artistas confessaram que tinham medo de ir para as ruas, mas essa semana ‘bateram o martelo’ e decidiram encarar o desafio. “Nossa vontade é estender para outros locais, se possível em escolas e espaços públicos. Desejamos muito nos envolver cada vez mais com isso e trazer mais beleza para a cidade”, conclui Dozol.

Lucas Marcos é artista visual, trabalha com arte há três anos, e comercializa suas telas, que já saíram do Brasil, com destino para Londres, Paris e Rússia. Sua formação foi no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. 

“Já ocorreram algumas tentativas disso, mas acabaram não dando certo. Hoje (ontem) estamos disponibilizando material, tinta, nosso tempo. É uma cidade artística, berço de Willy Zumblick, por isso é de imensa importância movimentar a arte em nossa cidade. Se tivéssemos apoio financeiro, mais artistas viriam pra investir”, ressalta Lucas.

Os jovens trabalham no Dozol Tattoo Parlour, localizado na rua Tubalcain Faraco, no Centro da cidade. 

Fotos: Júlia Cargnin da Silva/Notisul
Matéria: Mirna Graciela/Notisul