O jovem Gabriel Baracy Machado, de 23 anos, que desapareceu na quarta-feira (15), voltou para casa na madrugada desta sexta-feira (17). Ele foi visto pela última vez na quarta-feira na rodoviária de Tubarão. Gabriel sofre de esquizofrenia e mora com o pai e o irmão Evander Baracy Machado, em Capivari de Baixo.

Evander conta que buscou informações do irmão em todos os lugares. “Soube na rodoviária que ele queria comprar uma passagem para São Paulo. Mas antes queria passar em Florianópolis. Ele adquiriu um bilhete e desceu na capital. Lá foi para a rodoviária e depois ninguém mais tinha informação para repassar dele”, expõe.

Os primeiros sintomas de esquizofrenia surgiram há aproximadamente cinco anos. Gabriel já foi internado em uma casa de saúde para tratamento. Durante o do dia ele fica em casa com o pai, que é aposentado. À noite Evander já em casa, colabora nos cuidados com o irmão. “Procuramos o Gabriel até uma hora da manhã desta sexta-feira, foram praticamente dois dias de muita procura. Em casa passei por um sono e por volta das 2h, ele chegou acendeu a luz do quarto e foi dormir. Acredito que estava muito cansado. Não conversamos. Quando chegar do trabalho vou procurar saber onde ele foi e o motivo”, pontua.

Os familiares de Gabriel registraram um Boletim de Ocorrência por causa do sumiço do jovem e contaram com a colaboração de muitas pessoas na procura dele. “Pude bem rapidamente por meio das redes sociais informar que o meu irmão apareceu. No entanto, quereremos agradecer as pessoas que colaboraram na busca pelo Gabriel e aqueles que oraram o nosso muito obrigado. Todos não sabem o quanto nos ajudaram nesse momento angustiante”, finaliza.

A esquizofrenia é uma doença cerebral crônica que afeta 1% da população mundial e se manifesta entre os 15 e 35 anos. Os sintomas de esquizofrenia podem incluir delírios, alucinações, problemas de raciocínio e concentração e falta de motivação. No entanto, quando esses sintomas são tratados, a maioria das pessoas com esquizofrenia melhora muito com o tempo

Segundo informações da Associação Brasileira de Psiquiatria, a doença tem predominância no sexo masculino e nem sempre é diagnosticada no seu início. Existem os chamados ‘sintomas precoces’ que podem aparecer meses ou anos antes da doença se exteriorizar – e em alguns dos casos esses sintomas são confundidos com depressão ou outros tipos de transtornos de semelhantes ao da esquizofrenia.

Entre em nosso grupo do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul