(Foto: Silvino de Souza, arquivo pessoal)
(Foto: Silvino de Souza, arquivo pessoal)

Por volta das 20h30 deste sábado (22), moradores do Litoral de Santa Catarina registraram a presença de pontos luminosos no céu. Os pontos apareciam em sequência e as luzes eram fixas, não piscavam.

Muitos cogitaram a presença de Objetos Voadores Não Identificados (Ovnis), outros pensaram ser um avião, teve gente que pensou ser um satélite…

Como falou ao NSC Total a jornalista Sílvia Bomm, que mora em Balneário Camboriú e registrou o momento: “Pensei ser um satélite. Mas veio outro atrás, na mesma rota. Depois mais um, mais um. Foram uns 30 mais ou menos, formando três linhas”, disse. 

Fenômeno também foi visto no Oeste no começo de Fevereiro

Moradores do Oeste Catarinense e do Sul do Paraná relataram ter visto os pontos luminosos, no no dia 7 de Fevereiro, e curiosamente no mesmo horário que apareceram no Litoral de Santa Catarina. Eles relataram te visto um “cordão” de estrelas brilhantes se movendo em conjunto.  

Ao Portal Michel Teixeira, o morador de Capinzal Jonir Roberto contou que o movimento dos objetos no céu era silencioso: “”Vimos passar no céu passar um monte de luzes, todas indo na mesma direção e o mesmo espaçamento entre elas, não fizemos ideia do que seja, foram muitas, acredito que umas 100”. 

  

É só tecnologia

As teorias de histórias de ficcão científica são  mais atraentes, porém, a realidade é bem simples: As luzes são refletidas pelo quarto lote de 60 satélites da constelação Starlink, da SpaceX, lançados ao espaço a bordo do foguete Falcon 9.

De acordo com o portal UOL, os satélites orbitam por cerca de um dia a 290 km de altitude, enquanto testes são realizados. Eles não têm luz própria e recebem o reflexo do sol quando estão no “ponto exato” para refletir e serem visíveis da Terra.

A SpaceX pretende usar a Starlink para fornecer um serviço de acesso rápido à internet em qualquer lugar do planeta. Atualmente 242 satélites estão em órbita, mas a constelação inicial contará com 1.600 satélites, com uma previsão de 12 mil em meados da década e mais de 40 mil nos anos seguintes.

 

O projeto consiste em uma constelação de satélites artificiais que deve ficar em órbita terrestre baixa e permitir uma rede universal de internet banda larga. A quinta etapa de lançamento desses satélites ocorreu na segunda-feira (17 de fevereiro). A empresa pretende lançar mais 12 mil desses satélites.