Wagner da Silva
São Ludgero

As primeiras ações idealizadas pela Associação dos Municípios das Encostas da Serra Geral (Amesg) devem ser definidas é o fim deste mês. Uma reunião com os líderes municipais é articulada para breve. O presidente da entidade e prefeito de Orleans, Jacinto Redivo (DEM), o Tinto, explica que agora a associação começará a colocar ‘a mão na massa’. Até então, explica, muito pouco podia ser feito porque a Amesg foi oficializada no fim do ano passado, em 29 de outubro.

Uma das primeiras ações neste começo de ano será a definição da equipe que atuará na Amesg. Já há dinheiro em caixa para as contratações. Cada prefeitura associada colabora com 1% do correspondente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Já as câmaras repassam o mesmo percentual do duodécimo (veja quem forma a Amesg no quadro abaixo).

O pagamento da taxa é efetuado desde novembro do ano passado. Desta forma, Tinto estima que a entidade iniciará os trabalhos com mais de R$ 60 mil em caixa. “Parte do que arrecadamos desde 2009 é usado para quitar os investimentos feitos em móveis para a sede. Neste primeiro encontro, vamos definir as contratações”, confirma o presidente.

Entre os profissionais necessários está um engenheiro e arquiteto, técnicos em diversas áreas e um advogado. “Acredito que até o fim deste mês tudo estará organizado. Todos estão com muita disposição de mostrar trabalho neste primeiro ano da nossa associação”, pontua Tinto.

Composição da Amesg
São Ludgero (sede), Orleans e Lauro Müller (anteriormente lotadas na Amrec), Pedras Grandes, Grão-Pará, Gravatal e Rio Fortuna (estes quatro, mas a cidade sede, pertenciam a Amurel).