O terreno onde será erguida a UPA-24 horas - onde antes ficava a oficina da secretaria de infraestrutura, no centro da margem esquerda - já foi limpo
O terreno onde será erguida a UPA-24 horas - onde antes ficava a oficina da secretaria de infraestrutura, no centro da margem esquerda - já foi limpo

 

Zahyra Mattar
Tubarão
 
No início do próximo ano, uma das obras mais importantes no setor da saúde em Tubarão começa a sair do papel. A abertura das propostas de preço na licitação para a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas transcorreu normalmente.
 
No total, 12 empresas habilitaram-se ao processo. Uma  delas desistiu: a Construtora Lima e Silva, de Florianópolis. Das 11 que apresentaram o envelope de preço ontem, a Souza e Esmeraldino, de Tubarão, foi a que trouxe o menor valor: R$ 3.648.958,94.
 
Agora, a comissão de licitação da prefeitura fará o encaminhamento do resultado para o departamento técnico, que analisará se a proposta é capaz de cumprir o que pede o edital. Caso seja, o resultado é homologado se não houver contestação das outras participantes.
 
O prédio será dividido em dois pavimentos. A área construída será de 887,48 metros quadrados. Ao todo, serão disponibilizados seis leitos, com possibilidade de ampliação para oito.
 
Dois clínicos gerais e um pediatra atuarão no local. O projeto prevê ainda um setor odontológico e outro de diagnóstico simples, com raios-x, ultrassom, e laboratório.
 
O investimento para equipar a unidade está orçado inicialmente em R$ 350 mil. O custo mensal de manutenção será em torno de R$ 100 mil. A construção do prédio conta com recursos do governo federal (R$ 1,050 milhão) e do estado (R$ 2 milhões).
 
O complemento financeiro será feito pela prefeitura. Com o início previsto para janeiro de 2012, é possível que tudo fique pronto até dezembro do próximo ano ou em janeiro de 2013.