Priscila Alano
Tubarão

A chuva passou, mas ficaram os problemas. Os reflexos estão principalmente nas estradas. Muitas estão repletas de lama, galhos de árvores e buracos. Os moradores devem ter paciência, pois equipes da prefeitura trabalham para desobstruir as vias.

Cíntia Profírio, moradora do bairro Sertão dos Corrêa, solicita que uma equipe faça urgente uma limpeza em sua rua. Cerca de seis famílias continuam isoladas, e há duas pessoas acamadas. Os moradores também estão sem iluminação pública. “Já realizamos o pedido na prefeitura, mas não apareceu nenhuma equipe aqui para arrumar a rua. Os técnicos não conseguem trocar as luminárias, pois estamos sem acesso. Não tem como passar um carro na rua. Caíram muitos galhos de árvores”, desabafa a moradora.

O secretário de desenvolvimento rural da prefeitura, José Antonio de Pieri, garantiu que equipes foram deslocadas nesta sexta-feira para o bairro para fazer a manutenção das estradas. “Há muitos locais para atendermos, mas um mutirão de limpeza será realizado nos bairros”, afirma.

Há na cidade 60 pontos onde a drenagem rompeu com a pressão da água e formaram-se verdadeiras crateras. O secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura, Nilton de Campos, explica que a prioridade é garantir o acesso aos bairros. Neste sábado, equipes que trabalham com o saneamento estarão nas ruas para recuperar a rede de drenagem. Nesta sexta-feira, homens trabalharam no centro, Caruru, São Martinho e São Bernardo. Uma operação tapa-buracos foi realizada.

BR-101 é liberada
O tráfego para caminhões e ônibus foi liberado na manhã desta sexta-feira em Araranguá. A liberação para carros de passeio ocorreu no início da tarde. A pista foi interditada na tarde de quinta-feira, pois o nível do rio Araranguá estava 3,18 metros acima do nível normal, e uma lâmina d’água invadiu a rodovia.

Vale em situação
de emergência

Os danos causados pelas fortes chuvas desta semana foram pauta da reunião entre os prefeitos que compõem a secretaria de desenvolvimento regional em Braço do Norte, membros da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. De acordo com o secretário Gelson Luiz Padilha, os municípios apresentarão o relatório com os danos e, através da SDR, será promovido encontro com o governador Leonel Pavan para discutir ações. Os principais danos foram em estradas, bueiros e pontes. Em alguns municípios, residências estão condenadas. Alguns prefeitos acreditam que levarão mais de 90 dias para normalizar a situação.

Estação meteorológica

O processo de licitação para a aquisição dos equipamentos da estação meteorológica deve ter início na próxima semana. A primeira etapa, que incluiu a reforma do local, já foi concluída. A estação ficará no bairro Fábio Silva, próximo à estação de captação da Águas de Tubarão. Aproximadamente R$ 100 mil serão investidos na estação.

O secretário de planejamento da prefeitura, Edvan Nunes, explica que os equipamentos da estação fornecerão informações precisas sobre o rio Tubarão. “Dados como vazão do rio, velocidade, nível e velocidade do vento serão fornecidos pela estação”, enfatiza Edvan. A estação deverá estar à disposição da Defesa Civil do município nos próximos meses.

Rodoviária atende normalmente

O atendimento voltou ao normal ontem na rodoviária em Tubarão, após ficar dois dias interditada. Porém, o movimento caiu 60%. Os proprietários de lojas no local não perderam produtos. “A água não chegou a entrar na loja. O nosso prejuízo é que ficamos dois dias parados sem trabalhar”, afirmou o empresário Jeferson Matias.

Márcio de Souza Constante, encarregado de uma agência, estava preocupado, pois parecia um dia atípico nesta sexta-feira na rodoviária, em função do pouco movimento. “Sexta-feira, há sempre movimento intenso, os carros saem lotados para Florianópolis, Porto Alegre e Joinville, mas hoje o movimento ficou abaixo do esperado”, afirma Márcio.