O aluno Vânio Vieira Júnior (na prancha) e o professor Fabinho em uma das aulas de surfe esta semana.
O aluno Vânio Vieira Júnior (na prancha) e o professor Fabinho em uma das aulas de surfe esta semana.

Imbituba

Limitações podem, sim, ser superadas. E a prova disso é o sucesso do projeto Surfando Horizontes, recém implantado em Imbituba. O objetivo é bastante simples: inserir os portadores de necessidades especiais no mundo do surfe. A ideia partiu do atleta Fabinho Carvalho, de Imbituba. “Queremos fazer com que estas pessoas desenvolvam suas habilidades, vençam seus limites, superem o preconceito”, destaca Fabinho, empolgado. Ele é o coordenador do projeto junto da diretoria de esportes da prefeitura.

Nas aulas, Fabinho busca encorajar os alunos a acreditarem em si próprios. E os resultados já começaram a surgir. Um exemplo é o adolescente cadeirante Vânio Vieira Júnior, de 16 anos. Ele diz que a emoção e a sensação de liberdade quando está no mar é indescritível. “Jamais imaginaria que um dia poderia entrar na água com uma prancha. Nunca mais quero parar de surfar”, valoriza.

Empolgado, Vânio lembra a primeira vez que entrou na água. No início ele estava inseguro e achava que aquilo não daria muito certo. “Depois, com toda a segurança e incentivo que o Fabinho nos passa, na segunda onda já não queria sair mais da água”, detalhe o garoto, risonho. Atualmente, quatro pessoas estão inscritas no projeto Surfando Horizontes.

Serviço
O projeto Surfando Horizontes é disponibilizado para crianças, jovens e adultos portadores de necessidades especiais, sempre às terças e quintas-feiras, das 15 às 16 horas. Os interessados devem procurar a secretaria de esportes para inscreverem-se. O projeto é uma extensão da Escolinha de Surfe.