A luta contra a crueldade aos animais é uma bandeira que é defendida por muitos todos os dias. No entanto, para oficializar e alertar a população a respeito deste grave problema, a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade a Animais (ASPCA, na sigla em Inglês) escolheu o mês de abril para a campanha Abril Laranja, o qual o símbolo é uma fita na cor laranja, a exemplo das campanhas humanitárias.

Neste cenário, o médico-veterinário exerce papel fundamental na orientação da sociedade acerca da guarda responsável dos animais de companhia, já que a crueldade está mascarada de várias formas, e uma delas é o abandono de animais domésticos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil, sendo 20 milhões de cachorros e 10 milhões de gatos.

Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos configuram crimes contra o meio ambiente e estão passíveis de pena, como detenção de três meses a um ano e multa, de acordo com a Lei nº 9.605/98. A pena é aumentada até um terço se ocorrer a morte do animal.

Muitas ONGs e instituições atuam no combate à prática de maus-tratos contra os animais. Conforme alguns cuidadores de animais, tirar os filhotes da mãe enquanto novinhos (recém-nascidos) é uma crueldade. “A campanha Abril Laranja é de suma importância, uma vez que sensibiliza a sociedade sobre o cuidado que se deve ter com os animais. O laço laranja da campanha simboliza o amor, carinho, proteção e respeito por todos os animais”, expõe Laila Alves, que possui três cachorros.