O prefeito em exercício, Pepê Collaço, o secretário de saúde, Roger Augusto Vieira e Silva, e o empresário Eli Mendes Farias, proprietário da Fagres, vencedora da licitação, assinaram a ordem de serviço para demolição dos prédios que darão lugar à UPA 24
O prefeito em exercício, Pepê Collaço, o secretário de saúde, Roger Augusto Vieira e Silva, e o empresário Eli Mendes Farias, proprietário da Fagres, vencedora da licitação, assinaram a ordem de serviço para demolição dos prédios que darão lugar à UPA 24

Tubarão

 

Está marcada para o dia 24 do próximo mês a abertura das propostas técnicas das empresas interessadas em construir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Tubarão. O edital foi lançado ontem, pelo prefeito em exercício, Pepê Collaço (PP-PSD)  e o secretário de saúde, Roger Augusto Vieira e Silva (confira a publicação na página 14 desta edição).
 
A concorrência é na modalidade menor preço global e a vencedora tem que estar apta em prover os materiais, equipamentos e mão-de-obra necessários. A abertura dos envelopes será às 9 horas do dia 24, no departamento de compras, licitações e contratos da secretaria de gestão da prefeitura.
 
Ontem, além do lançamento do edital para a construção da UPA, Pepê e Roger também entregaram a ordem de serviço para a demolição dos prédios da garagem e da secretaria de infraestrutura, na rua Januário Alves Garcia, no Centro-ME.
Esta primeira etapa da obra será executada pela empresa Fagres Materiais de Construção, de Tubarão. Os rejeitos (concreto e tijolos) serão depositados em uma área verde no bairro Oficinas. Neste local, será implantada uma praça.
 
Os demais resíduos, como ferro, telha e madeiras, irão para outro lugar ainda a ser definido. A UPA está orçada em aproximadamente R$ 3 milhões. Deste valor, R$ 1,050 milhão virá do Ministério da Saúde, conforme convênio já assinado, e R$ 1,1 milhão do governo do estado, cujo repasse ainda não ocorreu.
 
A unidade deverá entrar em funcionamento até o fim do próximo ano. Com isso, a estimativa é de que o local absorva em torno de 80% do movimento da emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).