Faltando um  dia para o término do leilão do apartamento tríplex do Guarujá (SP), atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não houve nenhum lance para a compra do imóvel, avaliado em R$ 2,2 milhões.

No entanto, mais de 38 mil pessoas já entraram no link do tríplex no Canal Judicial, site usado para fazer propostas e que faz a contagem de cada nova visita. Às 16h30 desta segunda (14), o painel mostrava 38.623 visitas

O apartamento é localizado no edifício Solaris, em Guarujá. Possui 297 metros quadrados, sendo 215 metros quadrados de área privativa e 82 metros quadrados de área comum, que inclui duas vagas na garagem.

Possui ainda uma sala com varanda, cozinha e área de serviço, lavabo, 4 quartos, 2 suítes, piscina e churrasqueira.

O imóvel está há quase 2 meses em leilão, desde o dia 16 de março. O certame é conduzido pela Marangoni Leilões. Caso não haja arremate até as 14h desta terça-feira (15), o leilão deve ser reaberto e encerrado novamente em 22 de maio.

A venda pública foi determinada pelo juiz Sérgio Moro em janeiro, após contestar a determinação de penhora pela 2ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais da Justiça Distrital de Brasília, para pagamento de uma dívida da OAS.

Segundo Moro, a penhora não seria possível, pois o imóvel foi confiscado como produto de crime. Desta forma, o juiz determinou o leilão público e que o valor da venda seja destinado à Petrobras.

ENVOLVIMENTO DE LULA

O ex-presidente Lula foi acusado de ter recebido propina da empreiteira OAS. O valor de R$ 3,7 milhões teria sido pago por meio do apartamento tríplex no Guarujá, outra parte seria por armazenamento de bens. Lula negou as acusações.

No entanto, o petista foi condenado em 1ª Instância por Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

A pena determinada foi de 9 anos e 6 meses de prisão, mas TRF-4 aumentou para 12 anos e 1 mês. Lula cumpre a pena na superintendência da PF (Polícia Federal), em Curitiba.