Movimentação de cargas no Porto de Imbituba, no ano passado, foi de 1.911.104 toneladas. Um recorde!
Movimentação de cargas no Porto de Imbituba, no ano passado, foi de 1.911.104 toneladas. Um recorde!

Imbituba

 

Hoje é uma data especial para o trabalhador portuário. Isto porque há exatamente 203 anos uma carta régia assinada por Dom João 6º abriu os portos brasileiros ao comércio exterior. Era o fim do Pacto Colonial que restringia o comércio do Brasil apenas com Portugal.
 
Junto, nascia a profissão do portuário, hoje responsável por ajudar o país a crescer pelo mar. Ontem, em reunião do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) de Imbituba, foi destacada a importância do profissional e o respeito aos portuários que emprestam sua força de trabalho diariamente ao desenvolvimento do Brasil e da região sul catarinense.
 
"Comemorar este dia é obrigação de todos aqueles que estão comprometidos com nosso país. O trabalhador portuário, de todas as categorias, ainda está por receber de governos e de operadores de portos a atenção devida pela sua importância. Não é somente tecnologia que move um porto”, valoriza o presidente do CAP Imbituba, Gilberto Barreto, engenheiro que se dedica ao trabalho portuário há 42 anos.
 
Com a Lei de Modernização dos Portos (Lei 8.630), de 1993, o trabalhador portuário deixou de ser diferente das demais categorias regidas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
 
Esta nova legislação promoveu melhores condições de segurança e transferiu aos trabalhadores e operadores a negociação direta das condições de trabalho, antes estabelecidas pelas extintas Superintendência da Marinha Mercante (Sunaman) e Delegacia do Trabalho Marítimo.
 
Movimentação de 2010 bate recorde dos últimos 21 anos
Pelo Relatório Estatístico Anual – 2010, remetido pelo administrador do Porto de Imbituba, Jeziel Pamato de Souza, a todos os conselheiros do Conselho de Autoridade Portuária (CAP), tomou-se conhecimento que o local movimentou 1.911.104 toneladas de cargas no ano passado. A quantia foi a melhor movimentação dos últimos 21 anos – em 1989, foram 2.046.726 toneladas. 
 
"Isto é reflexo do aumento de serviços que a fronteira Imbituba dispõe. Entretanto, nosso porto passa por obras de ampliação e os resultados destes investimentos só serão percebidos a partir de abril ou maio deste ano, quando o novo cais de 660 metros contínuos para acostagem estiver pronto. Isto só para citar um dos investimentos", relaciona o presidente do CAP Imbituba, Gilberto Barreto.
 
A previsão é de que o Porto de Imbituba seja capaz de receber navios com mais de 6,5 mil contêineres já no segundo semestre deste ano. Isto beneficiará toda a indústria da região sul do país e a cadeia logística do Mercosul. Os investimentos totais para a modernização do terminal de contêineres são de aproximadamente R$ 280 milhões, integralmente financiados pela arrendatária, a empresa Santos Brasil.