Foram utilizados 250 mil litros de água para combater o fogo Cerâmica Serafim, em Sangão. Foto: Bombeiros voluntários de Jaguaruna/Divulgação/Notisul.
Foram utilizados 250 mil litros de água para combater o fogo Cerâmica Serafim, em Sangão. Foto: Bombeiros voluntários de Jaguaruna/Divulgação/Notisul.

Mirna Graciela
Sangão

Cerca de 15 bombeiros mobilizaram-se ontem para combater um incêndio de grandes proporções em Sangão. A Cerâmica Serafim, localizada na estrada geral de Morro Grande, teve 90% de sua estrutura, de aproximadamente 700 metros quadrados, destruída.

O galpão das máquinas foi o único não afetado pelas chamas. Os bombeiros militares de Tubarão foram acionados por volta das 15h48min e permaneceram no local até as 20 horas. Os profissionais utilizaram 250 mil litros de água para conter as chamas.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas. No entanto, populares disseram que um profissional acendeu o forno para queima da cerâmica e saiu. “Corria o risco de atingir uma casa, em função do super aquecimento. Foi um incêndio de grandes proporções”, confirma o chefe de socorro dos bombeiros voluntários de Jaguaruna, Rafael Elíbio.     

Os bombeiros militares de Morro da Fumaça e os voluntários de Jaguaruna prestaram apoio na operação de combate. Três caminhões auto-bomba tanque e uma unidade de combate a incêndio foram utilizados.

Domingo foi de muitos combates a incêndios
Os bombeiros da região tiverem um domingo de muito trabalho. Além do incêndio na Cerâmica Serafim, em Sangão, vegetações em diversos locais foram atingidas pelo fogo. Um dos casos foi atendido pelos bombeiros voluntários de Jaguaruna. O fogo começou às margens da BR-101, em Sangão, próximo da empresa Hipper Freios.

Na localidade de Sangãozinho outro foco de incêndio, também às margens da rodovia, foi registrado. O fogo em uma pilha de pneus chegou a afetar o fluxo de veículos, em virtude da fumaça. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão foi acionada para efetuar o monitoramento na região.

Na estrada geral do balneário Torneiro, em Jaguaruna, também foi registrado incêndios em vegetação. E no balneário Camacho, na mesma cidade, uma casa abandonada foi incendiada.