Com um bom público, apitos e faixas, a 1ª Caminhada de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes de São Ludgero foi realizada com sucesso na manhã de hoje, 20, a partir das 9 horas, com saída em frente à Igreja Matriz, na margem esquerda, centro. 

Participaram da caminhada alunos e professores da Escola de Educação Básica São Ludgero (EEB São Ludgero), do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) e do Centro de Educação Infantil Menino Deus, além de alguns pais e autoridades. A finalidade é a mobilização referente ao dia 18 de maio. 

Antes do início da caminhada, ocorreram pronunciamentos e uma apresentação de crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Centro de Referência da Assistência Social (Cras). Eles apresentaram a música “Seu Corpo é um Tesourinho”. 

Também foi reforçado que em São Ludgero existem registros de abusos. Em 2018 foram oito casos e em 2019, até dia 30 de abril, os números já chegam a seis. 

A ação foi uma iniciativa da administração de São Ludgero por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação, com participação direta do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes (CMDCA), Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e Conselho Tutelar, e contou com apoio da Polícia Militar. Além da caminhada, foram realizadas capacitações com professores das redes municipal e estadual, bem como aos profissionais integrantes da Rede de Atendimento de Crianças e Adolescentes, nos dias 13 e 14 de maio.

O prefeito de São Ludgero, Ibaneis Lembeck, o Iba, reforçou a importância da comunidade estar atenta e denunciar. “Precisamos se unir e denunciar para que em nossa cidade não tenhamos mais crianças e adolescentes sendo vítimas de abuso sexual. Agradeço todos que estiveram envolvidos na realização dos eventos”, enfatizou. 

Autoridades presentes

O secretário de Assistência Social e Habitação, Valcemir Villani, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes (CMDCA), Caroline Crocetta Turazzi, o presidente da Câmara de Vereadores, Alexandre Pereira, a secretária de Saúde, Nilva Schlickmann Pickler, a secretária de Educação, Cultura e Esportes, Sirlene Machado Cunha Joaquim, a vereadora Maria Marlene Schlickmann e o vereador licenciado, Adriano Becker.

    

Como denunciar

Durante as ações foram enfatizadas as divulgações em relação ao Disque Direitos Humanos – o Disque 100 – serviço gratuito que funciona 24 horas nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes, e do Conselho Tutelar, em São Ludgero, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 11h30min, e das 13 às 17 horas, na Avenida Monsenhor Frederico Tombrock, nº 1629, bairro Parque das Acácias, ou via contato telefônico 3657 1846 e no Sobreaviso 98402 3161.

A data

A data 18 de maio foi instituída pela Lei Federal 9.970/00 com base no “Crime Araceli”, ocorrido em 18 de maio de 1973, em Vitória no Espírito Santo. A menina Acaceli, de 8 anos, foi raptada, drogada, violentada, morta e carbonizada por jovens de classe média e os responsáveis nunca foram punidos. Desde o ano de 2000, o dia 18 de maio, é uma data que em todo Brasil são realizadas mobilizações, em diferentes setores da sociedade, sobre a importância de proteger as crianças e adolescentes do abuso sexual.