Vandré (agachado) ficou no comando da ADU por menos de quatro meses
Vandré (agachado) ficou no comando da ADU por menos de quatro meses

 

Thiago Oliveira
Tubarão
 
Uma reunião entre dirigentes, atletas e a comissão técnica da ADU, no último domingo, selou a saída do técnico Vandré. O treinador deixou o cargo com apenas três meses e meio de trabalho, tempo que, para ele, foi pouco para mostrar o potencial do time.
 
Com uma base escolhida a dedo, Vandré não sabe explicar o porquê do time não ter conseguido melhores resultados na Liga Futsal. “Trabalho teve. Não tem como definir o que faltou. Foi muito pouco tempo para ter resultado. As grandes equipes demoraram anos para isso. As conquistas não vão vir de uma hora para outra”, afirma o ex-treinador da ADU.
 
Mesmo com o projeto desfeito em pouco tempo, Vandré garante não guardar mágoas do clube. “Estou tranquilo. O clube me deu todo o suporte, e com certeza os jogadores não têm culpa nenhuma. Lamento por não ter dado certo. É a maior tristeza que fica. Só desejo sorte para a equipe, e para quem assumir. Ainda dá tempo para garantir a classificação”, desabafa.
 
Os jogadores também lamentaram a saída de Vandré. “Sentimos bastante. Quando iniciamos um trabalho, a equipe vira uma família. É como se tivéssemos perdido um irmão. Todos estão sentidos. Criamos uma identificação com ele. Mas assim é a nossa vida”, relata o ala Zequinha.
 
Na Liga Futsal, em dez jogos, o treinador conseguiu duas vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Vandré vai seguir na região e quer continuar a atuar como treinador. “Vou me reciclar, me aperfeiçoar. Agora estou à espera de alguma proposta”, avisa.
 
Paulinho Gambier chega hoje a Tubarão
O novo técnico da ADU é um velho conhecido da torcida e de parte dos jogadores. Paulinho Gambier já treinou a Unisul em 2008 (quando a equipe conquistou o quinto lugar na Liga Futsal) e 2010. Agora ele volta a Tubarão para tentar colocar a equipe entre os classificados na competição nacional.
Segundo o presidente da ADU, Sandro Maurício, Gambier chega hoje a Tubarão. Se der tempo, deve comandar o primeiro treino da equipe ainda à tarde. Caso contrário, o professor José Acco Júnior, que trabalhou com Gambier nas outras passagens dele, irá realizar a atividade.
Na primeira passagem de Gambier, Tubarão teve o seu melhor desempenho na Liga Futsal. Na etapa de classificação, a Unisul ficou com a quarta posição. Na fase seguinte, foi o melhor time em um grupo de seis equipes. Mas foi eliminada nas quartas de final, com duas derrotas para Jaraguá do Sul, que se sagrou campeã na temporada.
A segunda passagem de Gambier não foi das melhores. Em 2010 a Unisul terminou a primeira fase da Liga Futsal no último lugar, com apenas três vitórias em 20 jogos.
 
Paulinho Gambier vem para a sua terceira passagem pelo futsal de Tubarão