Priscila Loch
Tubarão

Em um jogo equilibrado, Atlético Tubarão e Criciúma ficaram devendo gols às suas respectivas torcidas. O clássico do sul catarinense, na noite de sábado, no Estádio Domingos Gonzales, terminou em 0 a 0. Apesar do placar ‘chocho’, os anfitriões foram superiores, com mais atitude, mais finalizações, mais escanteios…

O Tigre basicamente limitou-se a tocar a bola e esperar por um erro adversário. Afinal, o empate seria suficiente para manter os criciumenses na liderança do returno, um ponto à frente do vice-líder Avaí e três a mais que o Figueirense (vencedor do primeiro turno).

Mas o Tubarão jogou bem, muito bem. A melhor chance de gol veio com Carlinhos. O atacante recebeu um cruzamento e ficou cara a cara com o goleiro criciumense, que fez uma bela defesa, aos 36 minutos do primeiro tempo.

As chances de abrir o placar foram ‘infinitas’ para ambas as equipes durante as duas etapas da partida. Os times começaram a se arriscar mais a partir dos 25 minutos do segundo tempo. Porém, o torcedor tubaronense, que compareceu em bom número e mais uma vez merece aplausos, teve mesmo que voltar para casa sem ver as redes balançarem.

A torcida agora não se restringe apenas aos jogos do Tubarão. Faltam apenas duas rodadas para o término da segunda fase do campeonato. É preciso também ficar de olho em outros resultados e ‘cruzar’ os dedos para que o clube permaneça na elite do futebol estadual em 2009.

No próximo domingo, será fundamental uma vitória sobre o Brusque e ainda torcer para que o Criciúma vença o Guarani. Como três clubes são rebaixados e Brusque já não tem mais como deixar a zona, além do Tubarão, correm o risco de deixar a Divisão Principal do Catarinense Juventus, Joinville e Guarani.