Rodrigo Silva, Edson Bugrão, Indião e Castelli estão ‘parados’ e aguardam as rescisões contratuais. A diretoria pretende acertar até amanhã
Rodrigo Silva, Edson Bugrão, Indião e Castelli estão ‘parados’ e aguardam as rescisões contratuais. A diretoria pretende acertar até amanhã

Rafael Andrade
Tubarão

Sete jogadores ainda permanecem no Estádio Anibal Costa, mesmo após o término da Divisão Especial do Campeonato Catarinense. São eles: Edson Bugrão, Samuel, Castelli, Dido, Indião, Wilsão e Rodrigo Silva. A diretoria pretende dispensá-los até amanhã.

Outros funcionários entre cozinheiras e serviços gerais ainda trabalham no estádio. “A pretensão é dispensar todos até sexta-feira. Ainda transcorrem os contratos, mas, como não são mais necessários os seus serviços, trabalhamos para acertar as contas”, declara o vice-presidente do clube, Cláudio Fernandes. Ele reforça que os membros da diretoria mantêm os trabalhos nos bastidores e já planejam o próximo ano. “Primeiro, vamos nos atentar à rifa do carro zero quilômetro que ocorrerá bem no dia do aniversário do Hercílio Luz, 22 de dezembro. Depois, vamos intensificar os trabalhos e tentar montar uma folha de pagamento mais alta para 2010”, adianta Cláudio.
Em 2008, a folha de pagamento do Leão do Sul girava em torno de R$ 20 mil. Neste ano, passou para R$ 30 mil e a expectativa da diretoria é acrescer aproximadamente R$ 20 mil e fechar 2010 com uma folha mensal de R$ 50 mil. “Para isso ocorrer, é necessário um trabalho árduo de todos da diretoria e realizar parcerias”, acredita Fernandes.

“O que nos atrapalhou este ano foram os 54 dias que ficamos parados. Foi um prejuízo de mais de R$ 100 mil. Mesmo assim, todos os diretores trabalham para suprir as rescisões contratuais e estamos conseguindo”, acrescenta o diretor de marketing, Nivaldo Tonelli.