Marco Antonio Mendes
Tubarão

Foi visível a expressão de decepção do ala Pakito, da Unisul/Seguridade/Penalty, depois que marcou um gol contra, no jogo entre os tubaronenses e a Intelli, sábado passado. A equipe ganhava com uma diferença de três pontos, quando, no fim da partida, o atleta foi fazer uma defesa e acabou errando a jogada.

“Na hora que aconteceu aquilo (o gol contra), eu fiquei ‘pê da vida’ comigo mesmo. A intenção é tirar a bola da área, fazer a defesa. Mas aí o (goleiro) Ivan veio em direção para pegar a bola. No fim, deu no que deu”, lamenta.

Ele ficou ali, caído no chão, desconsolado. Não acreditava no que tinha feito. Os colegas logo vieram tentar aliviar a aflição. No entanto, o jogo tinha que continuar. “A sorte foi que estávamos vencendo. Foi um gol a favor deles totalmente desnecessário”, avalia.

Talvez o pior nem tenha sido o gol contra. Depois da partida, com a vitória da Unisul por 4 a 2, é que começaram as piadinhas. Colegas do time, amigos e até mesmo professores não perderam a chance de aproveitar a situação. “Mas o que ninguém vê é que, além deste gol contra, já fiz nove a favor”, lembra o estudante do segundo semestre de educação física.

Pakito tem razão. Junto com ele, na artilharia do time nesta temporada da Liga Futsal, estão Gordo e Raphael. Todos com nove gols. Cristian segue logo atrás, com sete. Jeffe e Cabreúva já marcaram cinco gols cada.