O atacante Leonardo exige cerca de  R$ 44 mil do clube
O atacante Leonardo exige cerca de R$ 44 mil do clube

 

Thiago Oliveira
Tubarão
 
As dívidas trabalhistas ainda assombram o Hercílio Luz. Enquanto o clube prepara-se para montar o time para a Divisão Especial desta temporada, seguem os problemas fora das quatro linhas por causa da equipe do ano passado.
 
Três ex-contratados do clube entraram com ações na justiça do trabalho, onde exigem direitos que alegam não terem sido quitados pelo Hercílio Luz. O atacante Leonardo Farias pede aproximadamente R$ 44 mil. O goleiro Adilson Toesca exige cerca de R$ 42 mil. O preparador de goleiros Lenon Vitola é quem reivindica a quantia mais alta: R$ 72 mil.
 
Segundo Cristiano Berkenbrock, o advogado responsável pelas ações, o caso de Lenon é mais complicado, pois o ex-funcionário lesionou-se em um treino e não foi tratado pelo clube. 
 
O advogado explica que a alta quantia pedida é referente a todos os direitos trabalhistas dos envolvidos, como multas por atraso no fundo de garantia e pelo fato de que os contratos foram rescindidos antecipadamente.
 
“Os atletas querem receber o que é devido. Se o clube vier com a boa intenção de pagar o que deve, eles vão aceitar”, antecipa Cristiano. Ele também afirma que outros jogadores entraram em contato. Por isso é possível que outras ações sejam abertas.
 
A redação do Notisul tentou contato com o presidente do Hercílio Luz, Michel Mussi, e com a vice, Andrea Zumblick. Nenhum dos dois foi localizado para se manifestar sobre o assunto. A primeira audiência está marcada para a próxima segunda-feira, na justiça trabalhista em Tubarão.