Atletas da Academia Gracie Gyn preparam-se para a competição do próximo fim de semana
Atletas da Academia Gracie Gyn preparam-se para a competição do próximo fim de semana

Jailson Vieira
Tubarão

Campeão geral do Circuito Catarinense de Jiu Jitsu no último fim de semana, em Jaguaruna, o elenco da Academia Gracie Gyn, de Tubarão, terá na próximo dia 21 mais um embate de gigantes, desta vez pelo Circuito Ascan. A competição ocorrerá no Ginásio Municipal de Criciúma.

Professor há oito anos da modalidade, o tubaronense Daniel Henrique Carvalho garante que esse esporte melhora o condicionamento físico, a autoestima e dá mais confiança. “A qualidade de vida tem níveis significativos de melhoras. Uma boa parcela da sociedade tem procurado realizar alguma atividade física e o jiu jitsu é uma boa opção. Trabalhamos muito o lado lúdico além da defesa pessoal’, destaca.

O aluno Felipe Furghestti esclarece que a academia tem um ambiente perfeito para a prática. “Temos excelentes professores que cobram muito o respeito pelos outros atletas e temos exercitado cada vez mais o nosso condicionamento físico. Acredito que os maiores e melhores atletas do estado estão aqui’, assegura Furghestti.

Cerca de 80 alunos estão matriculados na academia, que possui uma filial em Capivari de Baixo. Na prova do último fim de semana, 14 atletas participaram do evento em Jaguaruna. O grupo conquistou 19 medalhas, oito ouros, seis pratas e cinco bronzes.

O jiu jitsu, que significa arte suave, é considerado a mais antiga das artes marciais. Ele se originou na Índia (embora haja uma controvérsia sobre o seu nascimento na China) em 2000 antes de cristo. Atravessou as fronteiras da China e foi parar no Japão, onde cresceu e se desenvolveu consideravelmente.

O jiu jitsu foi trazido para o Brasil por meio do mestre Mitsuo Maeda (conhecido como Conde Koma), Cônsul japonês no Pará e que repassou todos os ensinamentos à família Gracie.