Priscila Loch
Tubarão

O Brasil todo sabia que uma vitória do Flamengo ontem significaria o título da Série A do Campeonato Brasileiro e, consequentemente, muito barulho. Afinal, trata-se da maior torcida e cada conquista rende muita festa pelo país afora. E foi exatamente o que ocorreu ontem.

Em Tubarão, as camisas e bandeiras rubro-negras invadiram as ruas. Muitos grupos de torcedores reuniram-se em bares e casas de amigos para assistir Flamengo x Grêmio.
E também teve quem não se intimidou em encarar mais de 14 horas de estrada, em um percurso aproximado de dois mil quilômetros (entre Tubarão e Rio de Janeiro) – ida e volta – para ajudar a empurrar o time no ‘fervilhão’ chamado Maracanã. Eles não se importaram em perder praticamente todo o fim de semana dentro de um ônibus ou carro.

Para os que não puderam ir até a Cidade Maravilhosa, a TV foi a melhor amiga das 17 às 19 horas. Ninguém queria perder um lance sequer. A torcida chegou a ficar silenciosa após o Grêmio abrir o placar. Mas isso durou só alguns minutos, já que logo em seguida o Flamengo empatou e depois virou.

A partir do apito final, foi só correr para o abraço e comemorar o que todo flamenguista já ‘cantava’ durante a semana: o hexacampeonato. O hino do Fla foi, com certeza, a música mais tocada ontem. O trânsito chegou a ficar lento nas ruas centrais de Tubarão e fazia tempo que as buzinas não soavam tão intensamente.
A maior concentração de torcedores foi em frente ao Centro Municipal de Cultura – Museu Willy Zumblick e a festa entrou a madrugada. É o país do futebol…