Chapecó/Florianópolis

A Chapecoense estará na sua quarta final consecutiva do Campeonato Catarinense. O Avaí, que já ergueu a taça do Estadual 16 vezes, também conquistou vaga.

O Verdão do Oeste derrotou o Figueirense jogando na Arena Condá, já o Leão da Ilha despachou o Criciúma jogando em casa, na Ressacada. As partidas terminaram há poucos instantes  

Chapecoense x Figueirense

A Chapecoense bateu o Figueirense por 1 a 0 dentro da Arena Condá e dominou todo o segundo tempo. A equipe alviverde garante a quarta final consecutiva do Campeonato Catarinense. A partida já dava indícios de ser um jogo difícil para ambas equipes, e quem teve a primeira oportunidade foi o alvinegro com bola parada. Julio Rusch cobrou a falta direto para o gol, mas passou por cima da meta do Verdão logo aos quatro minutos. 

A Chape respondeu minutos depois também com bola parada. Eduardo cruzou na área e Gum quase completou para o fundo do gol, mas foi impedido pelo Alemão Teixeira, que cortou e afastou o perigo. Quase o primeiro gol. Após sofrer falta, Victor Andrade sentiu na coxa direita e pediu substituição. O Verdão sentiu a perda do atacante logo no início da primeira etapa. A outra oportunidade surgiu do Furacão, que de bola parada mandou perigo, mas não finalizou. 

Minutos depois a Chapecoense cresceu no jogo e assustou a equipe adversária com lançamento de Everaldo para Aylon, o atacante não consegue finalizar. Já aos 33, a bola sobra dentro da área do Figueira e Elicarlos quase chega pra completar, mas Matheus Lucas afasta o perigo para fora. O Figueirense também teve uma baixa importante no elenco quase no final da primeira etapa. O meio-campista Juninho pediu para ser substituído após dividida. A Chape aproveitou o momento para atacar, mas Aylon é parado com falta e Pereira recebe o primeiro amarelo. 

As equipes ainda tiveram boas oportunidades antes do apito sinalizar o final da primeira etapa, mas sem alterações no placar os primeiros 45 minutos terminaram com 0 a 0. A Chapecoense voltou com outra postura para a segunda etapa, trazendo perigo logo nos primeiros minutos de jogo. E foi quem começou abrindo o placar. Bruno Pacheco começa a jogada na defesa, Rildo avança e cruza, Everaldo sobe bem e manda de cabeça sem chances de defesa para o goleiro do Figueirense! 1 a 0.

O Furacão passou a buscar espaços para empatar o jogo e aos 26 assustou a equipe da casa. João Diogo sem marcação em posição perigosa mandou uma pancada e a bola bateu na rede pelo lado de fora. Susto para a torcida do Verdão. O Figueirense até tentou, mas não conseguiu marcar contra a Chapecoense. Sem alterações no placar a Chape garante a vaga na final do Campeonato Catarinense. A final acontece no próximo domingo (21), contra o Avaí, na Ressacada em Florianópolis. 

Avaí x Criciúma

O time da raça está na final do Campeonato Catarinense 2019. Na tarde deste domingo, o Avaí passou pelo Criciúma nos pênaltis, por 4 a 2, após empate por 1 a 1 no tempo normal. Na Ressacada, Daniel Amorim colocou os azurras na frente, mas Léo Gamalho levou a disputa da vaga às penalidades. Foi aí que o goleiro Lucas Frigeri defendeu as batidas de Wesley e Marlon e garantiu a classificação leonina. A equipe do técnico Geninho volta à decisão após dois anos, quando foi vice-campeão ao perder para a Chapecoense.

No próximo domingo (21), a final terá sabor de revanche. Isso porque, do outro lado, agora na Ressacada, estará a Chape. Neste domingo, o time do Oeste venceu o Figueirense por 1 a 0 e se garantiu na decisão. Será a oportunidade para o Avaí encerrar o jejum de sete anos sem título. A última conquista do Leão foi em 2012. 

Mesmo fora de casa, o Criciúma começou melhor e levou perigo aos dois minutos. Wesley cobrou escanteio fechado na tentativa de encobrir Frigeri, mas o goleiro do Leão, com um soco, evitou o gol. O Avaí conseguiu equilibrar e teve chance aos 15. Matheus Barbosa ficou com a sobra pelo lado direito do ataque e arrematou. A bola foi à direita da meta de Bruno Grassi. Aos 18, o Tigre teve outra chance com Wesley, mas o meia sem marcação.

O restante do primeiro tempo se baseou em tentativas de ataque do Avaí e contra-ataques do Criciúma. Além disso, os jogadores do Leão reclamaram muito dos minutos perdidos por causa da demora dos atletas do time do Sul do Estado ao repor a bola em jogo. Fora isso, os goleiros tiveram pouco trabalho nos primeiros 45 minutos da semifinal, mas isso iria mudar depois do intervalo.

Com Brizuela no lugar de Matheus Barbosa, contestado pela torcida, o Avaí melhorou. Aos dois minutos da etapa final, o Leão abriu o placar. Igor Fernandes recebeu de João Paulo foi à linha de fundo pela esquerda e rolou para trás. Daniel Amorim completou e anotou o nono gol dele no Catarinense. Mas a festa azurra durou pouco. Aos quatro, Léo Gamalho empatou após aproveitar o cruzamento de Vinicius e mandar para o fundo da rede de Frigeri.

Após os gols, os times adotaram posturas semelhantes e pouco atacaram. Foi momento de mais trocas. Gilson Kleina colocou Zé Augusto na vaga do experiente Maicon, enquanto Geninho respondeu com Gegê na vaga de Daniel Amorim. Com mais movimentação, as chances voltaram a aparecer. Aos 30, João Paulo cobrou escanteio e Marquinhos Silva cabeceou por cima do gol do Tigre. Em seguida, foi a vez de Reis perder para o Criciúma.

Ainda assim, as equipes se fecharam bastante pelo meio. O jeito foi tentar de longe. Aos 34, o colombiano Mosquera fez uma linda jogada e arriscou da intermediária, mas a bola foi pela linha de fundo. A resposta do Criciúma foi três minutos depois com o volante Zé Augusto. Ele avançou pelo lado direito e chutou com força, mas mandou à esquerda do gol azurra. Com a igualdade, a disputa da vaga na final foi para as penalidades.

Nas batidas, brilhou a estrela do goleiro Lucas Frigeri. Ele defendeu as cobranças de Wesley e Marlon, e viu o Avaí anotar quatro gols com João Paulo, Gegê, Pedro Castro e Igor Fernandes para comemorar a classificação azurra à final do Catarinense 2019.