Tubarão/Itajaí

Ficou tudo para a 18ª rodada. Como já era esperado, o Atlético Tubarão venceu o Metropolitano em casa na noite de ontem. Já o Hercílio Luz ficou no empate contra o Marcílio Dias, em Itajaí, com Lima perdendo mais um pênalti na competição. Na parte de cima da tabela, Criciúma chegou à quarta colocação e decide última vaga à semifinal no próximo domingo.

Este é um dos campeonatos Catarinenses mais disputados dos últimos anos. Os dois times da Amurel seguem com chances de permanecer na elite. É certo que um deles irá cair, e as maiores chances indicam que o colorado ficará com o gosto amargo do descenso, justamente no ano do seu centenário. Já pelo lado tricolor, as chances são boas de conquistar mais três pontos e chegar à quarta vitória no Estadual, já que enfrentará, provavelmente, o time da base do JEC no fim de semana, já que o clube da Manchester não tem mais pretensões de chegar entre os quatro primeiros.

O Hercílio pega o Criciúma no Aníbal Costa, às 16h de domingo. Já o Tubarão enfrenta o Joinville na Arena, no mesmo dia e hora. Um ponto negativo na rodada foi o segundo pênalti seguido desperdiçado pelo Leão do Sul, e pelo mesmo atleta, o atacante Lima, quando o placar ainda marcava 0 a 0, no primeiro tempo.


Atlético Tubarão aplica 2 a 0 no metropolitano

Com um gol em cada tempo, o Atlético Tubarão fez o dever de casa e venceu o Metropolitano no jogo dos desesperados. O time da casa entrou em ritmo alucinante e sufocou o Verdão até conseguir seu primeiro gol, numa bela jogada de contra-ataque que terminou com Tilica. No segundo tempo, em mais um contra-ataque, Edu arrancou e deixou a zaga comendo poeira antes de fazer 2 a 0. O Metrô chegou a ter três chances claríssimas na mesma.

Com o resultado, o Tubarão saiu da lanterna e pulou para a 8ª posição com 14 pontos e fora do Z-2. Depende só de si na última rodada diante do Joinville. O Metrô segue com 13 pontos e o 9º colocado na tabela.

O Atlético vai a Joinville encarar o JEC que não briga por mais nada na competição após a derrota para o Criciúma aos 49min do segundo tempo. Se vencer, garante a permanência.

O Metrô encara em casa o Brusque, que já está eliminado do Catarinense. Para escapar do rebaixamento, precisa vencer e torcer para que o Tubarão não ganhe. Todos os jogos da última rodada são domingo às 16h.

“Foi uma vitória pra trazer esperança e tranquilidade. Vamos para Joinville dependendo só da gente e dependeremos das nossas forças e se Deus quiser vamos livrar esse rebaixamento do Tubarão. A gente sempre pra ganhar, mas na reta final a gente surpreende pra quem está fora, mas não pra quem está no cotidiano. Aqui é trabalho e não tem outra palavra!”, resume o atacante Edu.

“Vamos ver como fica a última rodada. Infelizmente não depende só da gente. Eles souberam jogar e souberam nos pressionar e venceram. Eles tiveram êxito, estão de parabéns. A gente chegou no jogo um pouco amoroso e eles chegaram jogando uma final de campeonato”, lamenta o zagueiro do Metrô, Murilo Henrique.

A torcida do Peixe deu mais um show nas arquibancadas, com um público de 2.454 tricolores empurrando o time. Para domingo, uma grande caravana já começa a se organizar para lotar o espaço destinado aos visitantes e empurrar o elenco para mais uma vitória.

O clube foi a sensação do campeonato no ano passado, conquistando o terceiro lugar e vaga direta na Copa do Brasil. Para este ano, o Peixe ainda disputará o Brasileirão da Série D e, provavelmente, a Copa Santa Catarina, este último certame previsto para o segundo semestre. Em 2018, o Tubarão chegou à semifinal da Copinha.

Hercílio luz perde pênalti e fica só no empate contra o Marcílio
Foram 5.002 torcedores empurrando o Marinheiro pra cima do Leão do Sul na noite de ontem. O time de Itajaí vencia por 2 a 0, mas o elenco de Tubarão chegou ao empate, dando um gostinho de chances para a última rodada, quando decidirá se fica na elite ou volta para a Série B.

A vaga na semifinal do Campeonato Catarinense esteve perto do Marcílio Dias, mas os comandados de Waguinho Dias não conseguiram fazer o dever de casa com êxito. Após abrir 2 a 0 no placar, o Marinheiro, que não quis jogar na etapa complementar, fazendo muita cera e parando as jogadas com várias faltas, cedeu o empate ao Hercílio Luz: 2 a 2. Com o resultado e a vitória do Criciúma sobre o Joinville, no Heriberto Hülse, o Marcílio foi ultrapassado pelo Tigre e deixou o G-4. Agora, a vaga na semi será defininida no fim de semana, assim como os dois rebaixamentos.

Na próxima rodada, a última da primeira fase, o Marcílio Dias irá enfrentar o Figueirense no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O Hercílio duela com o Criciúma no Aníbal Costa. As partidas estão agendadas para as 16h.

Juliano Levak, do time da casa, foi o nome do jogo, marcando os dois gols do elenco. Juliano e Victor Guilherme balançaram as redes para o colorado. Outro nome importante, mas de maneira negativa no confronto, foi o atacante Lima, que perdeu o seu segundo pênalti seguido, o que poderia ser o gol da vitória do Leão, que já poderia ter se livrado do rebaixamento nesta rodada, caso tivesse vencido o Figueira na Toca, no último domingo (jogo foi 1 a 1). A torcida deve organizar uma manifestação, pacífica, contra o atleta na partida contra o Tigre.

Este é o segundo ano seguido do Hercílio na elite do futebol estadual. O clube voltou a figurar entre os grandes após 23 anos de licenciamento (dez anos) e jogando a Segundona. O Hercílio está no ano do seu centenário e, com os resultados desta 17ª rodada, tem grandes chances se ser rebaixado no próximo fim de semana e recomeçar o seu planejamento para 2020/2021. O clube vem de uma final de campeonato, disputada em novembro, contra o Brusque, pela Copa Santa Catarina (perdeu nos pênaltis). Há um projeto de um novo estádio, que deve ficar pronto em dois anos.

Apesar da derrota de ontem, um bom público é esperado no jogo do ano contra o Tigre.