Tubarão

A confusão no clássico entre Hercílio Luz e Atlético Tubarão, realizado na semifinal da Copa Santa Catarina, no último dia 11 de novembro, colocou em risco o palco do reencontro das duas equipes. Peixe e Leão do Sul irão se enfrentar novamente no próximo dia 16 de janeiro, pela primeira rodada do Campeonato Catarinense, porém, as duas equipes foram punidas com a perda de mandos de campo.

O Comitê Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol de Santa Catarina julgou as ocorrências do jogo da Copa Santa Catarina. Dono da casa, o Hercílio Luz foi punido com a perda de dois mandos de campo (que representam as partidas diante de Brusque e Metropolitano) e R$ 5 mil. Já o Atlético Tubarão também foi condenado a pagar R$ 5 mil, além de um mando de campo.

O caso ainda cabe recurso (que provavelmente seria julgado apenas no meio de janeiro), mas há o risco do clássico ser disputado fora de Tubarão. “Pela punição estabelecida, o jogo não seria na Vila. Mas o advogado contratado pelo Tubarão está trabalhando para reverter a situação. O doutor Jonas e o advogado que vai fazer a defesa estão criando uma estratégia”, revelou o gerente de futebol do Peixe, Júlio Rondinelli.  

Outras punições

Além dos clubes, os atletas envolvidos na confusão também foram punidos pelo Comitê Disciplinar. Pelo lado hercilista, o goleiro Tigre foi suspenso por uma partida, por ter dado um empurrão em Matheus Batista. Ele já cumpriu no primeiro jogo da final. Já o lateral Victor Guilherme foi condenado a cinco jogos de suspensão, após ter dado uma cabeçada em um adversário e jogar uma garrafa de água no banco de reservas do Peixe. Ele já cumpriu um dos jogos.

A maior pena, porém, foi dada ao zagueiro Jailton. Ele pegou oito jogos de suspensão após ter dado um soco na cabeça de Deca, além de ter atingido o filho do presidente hercilista. Já Batista recebeu um jogo de punição, por ter revidado ao empurrão do goleiro Tigre.

Entre os outros punidos, está o auxiliar técnico do Tubarão, Fernando Gil, suspenso por dois jogos; o gerente de futebol do Hercílio Luz, Nasareno Silva, suspenso por 30 dias; Fábio Mendonça Filho, suspenso por 120 dias; e o auxiliar técnico do Peixe, Edinho, suspenso por um jogo. Todas as penas ainda cabem recurso.