Maycon Vianna
Tubarão

Os jogadores do Atlético Tubarão voltaram a fazer um trabalho físico e tático na tarde de ontem, no estádio Domingos Gonzales. Após mais uma derrota no Campeonato Catarinense, domingo, o time soma apenas um ponto no returno (em quatro jogos. No turno, foram quatro pontos em nove jogos) e está na lanterna. Somando as duas fases, são apenas cinco pontos e corre sérios riscos de rebaixamento. O treinador Rafaelli Graniti confirma que todo o planejamento da semana foi por água abaixo quando a equipe do sul tomou o primeiro gol, aos dois minutos.

“Tínhamos um esquema tático certinho, porém, sofremos com o gol no início da partida. Todo o trabalho da semana foi prejudicado. Tentarei dar o máximo até o final. Não vou jogar a toalha, sou profissional e os torcedores tubaronenses merecem respeito”, afirma o técnico.
O treinador deve promover mudanças para o confronto de amanhã, no Estádio Anibal Costa, contra o Avaí, às 20h30min. “Provavelmente, deve ser o 4-4-2. Os nossos atacantes jogarão com mais atenção. Não podemos desperdiçar as chances de gol. Alguns jogadores não renderam o esperado no último confronto do estadual”, destaca Rafaelli.

O técnico diz ainda que o torcedor não se decepcionará com a atuação do time na próxima partida. “Não quero terminar o campeonato de forma melancólica. Vamos honrar a camisa do Atlético e jogar para vencer o Avaí. Parece que eles atuarão com três atacantes. Muito bem, que venham para cima, estaremos à espera”, desafia.

Time não pode repetir
os erros da última rodada

O treinador do Peixe, Rafaelli Graniti, ainda tenta juntar os pedaços do Atlético Tubarão no campeonato. Segundo ele, falta experiência aos jogadores, mas pelo menos o time está colocando a bola no chão. “São jovens jogadores, possuímos dois ou três atletas experientes no elenco, mas isso não basta. Porém, eles jogam com raça e até o fim do campeonato daremos alegrias aos torcedores”, revela Rafaelli.

No confronto de amanhã, o comandante do Atético Tubarão não quer ver o time repetir os erros da última derrota. “Para fugir do rebaixamento, temos cinco jogos e precisamos vencê-los. Não tem outra alternativa. Agora chegou a hora da decisão. Quero que o time do sul do estado saia com a cabeça erguida”, constata.
Rafaelli Graniti foi o treinador que levou o Avaí à sua última conquista do estadual, em 1997. “Quando eles olharem para o banco, lembrarão de mim e isso trará mais respeito”, afirma.