Marco Antonio Mendes
Tubarão

Se por um lado o Atlético Tubarão entra em campo com um time completamente novo e quase que desconhecido dos tubaronenses nesta temporada do Catarinense da Divisão Principal, por outro, o clube aposta na experiência de jogadores que passaram por alguns clubes de expressão no Brasil e no exterior.

É como se o goleiro Marcos Leandro, os volantes Rocha e Marcílio e o atacante Fábio Bala fossem o “quarteto fantástico” do treinador Marcelo Cabo. “Considero estes quatro jogadores como o pilar de sustentação do time”, diz o técnico. Obviamente, nenhum outro jogador é desmerecido pelo comandante, no entanto, a participação destes atletas em grandes clubes acaba por chamar a atenção, seja dos próprios dirigentes, seja dos torcedores. Além disso, faz parte até mesmo de uma tática para alavancar recursos financeiros de patrocinadores.

Um dos primeiros a se apresentar em Tubarão foi o goleiro Marcos Leandro. A vinda do arqueiro foi anunciada em dezembro passado e toda uma expectativa foi criada, porque no currículo dele estão clubes como Paraná, Botafogo e Fluminense. Ao lado de Marcos, também estará Wagner e, em breve, mais um goleiro deverá fazer parte do elenco. O carioca, de 26 anos, nem liga muito com a pressão de estar em uma das posições mais difíceis do grupo. “Pressão o goleiro sempre sofre, mas, se você entrar em campo, esquecer de tudo e concentrar-se apenas no jogo, você consegue fazer um ótimo trabalho”, analisa Marcos, com experiência.

Durante cinco anos, o volante Marcílio defendeu a seleção libanesa. Ele obteve a cidadania do país e viveu um dos melhores momentos da carreira pelo Oriente Médio. “Comecei pelo Bangu (RJ) e jogar pela seleção libanesa foi muito interessante. Uma ótima experiência”, avalia.

Ex-flamenguista quer conhecer o exterior
O volante Marcelo de Paula Rocha, ou simplesmente Rocha, criou-se nas categorias de base do Flamengo. Em 2001, ajudou o clube carioca a conquistar a Copa dos Campeões, ao lado de Leandro Ávila, Beto e Petckovic. Além da equipe da Gávea, também teve passagens pela Portuguesa e Brasiliense.

Em Santa Catarina, é a primeira vez que joga. “Dizem que o campeonato aqui está bom. Sei das responsabilidades que terei, mas, pelo que vi, a equipe está bem determinada em conseguir bons resultados”, espera o jogador de 28 anos.
Ele não teve a experiência de jogar no exterior. Esta é uma das “curiosidades” que Rocha ainda tem, pelo menos para poder conhecer o estilo de futebol praticado em outros cantos do mundo.

E se Rocha tem esta curiosidade, Fábio Bala quer passar longe disso por pelo menos um tempo. Recém-chegado do Irã, não se acostumou com a cultura e com o frio de lá. “Não me acostumei com o país. Nem cheguei a jogar, apenas estava em fase de adaptação. Lá é muito frio, a cultura é completamente diferente e é complicado me comunicar, já que não sei nem inglês e nem a língua local”. Em temporadas passadas, Bala foi o representante do Fluminense, Grêmio e Avaí.

Jogo-treino
Neste domingo, o time fará o segundo teste para a temporada 2009. Em Imbituba, jogarão contra um time local para que o treinador Marcelo Cabo possa avaliar aqueles que serão os titulares da equipe.

Clube cria pacote de nove ingressos
Os dirigentes do Atlético Tubarão prepararam um pacote de ingressos para os confrontos que serão realizados no Estádio Anibal Costa. Para os nove jogos da primeira fase em casa, o torcedor poderá adquirir as entradas para as cadeiras por R$ 300,00. Neste setor, a entrada normal é de R$ 50,00 por partida.