Imbituba

Três processos que envolvem o CFZ Imbituba serão julgados hoje, às 15 horas, pela Justiça Desportiva em Balneário Camboriú. O clube responderá em dois processos e o atleta Rodrigo Thiesen, ex-jogador do Águia do Litoral, outro.
Rodrigo será julgado por uma suposta jogada violenta e ofensas morais contra o árbitro da partida com o Juventus, no dia 22 de novembro.

As acusações contra o clube imbitubense decorrem da suposta permissão de desordem no estádio e tumulto durante duas partidas: 28 de outubro, contra o Porto, 1º de novembro, contra o Juventus. As denúncias podem resultar em multas que vão de R$ 10 a R$ 200 mil para cada caso, além da perda do mando de campo de uma a dez partidas no campeonato catarinense de 2010.

O advogado de defesa do clube, Roberto Pugliese Júnior, afirma que as acusações não procedem. “O CFZ Imbituba é acusado indevidamente. Ao contrário do que se alega o time e a torcida demonstraram bons exemplos durante o campeonato”, justifica Pugliese.

O Águia do Litoral foi campeão da Divisão Especial do Campeonato Catarinense e obteve o acesso à elite do futebol do estado. O presidente do clube, Roberto Rodrigues, o Robertinho, explica que as acusações são inverídicas.
“Os processos a serem julgados são resultantes de súmulas dos árbitros e o CFZ Imbituba está tranquilo quanto aos julgamentos. Alguns torcedores que jogaram água no campo. Nem foi a garrafa, apenas a água, e nos acusam de tanto”, conclui Robertinho.