O Figueirense não conseguiu superar o Avaí na primeira partida da final  -  Foto:Carlos Amorim/Divulgação/Notisul
O Figueirense não conseguiu superar o Avaí na primeira partida da final - Foto:Carlos Amorim/Divulgação/Notisul

Florianópolis

 

A situação ficou complicada para o Figueirense. Para ficar com o título, o alvinegro precisa vencer por três gols de diferença e ainda bater o Avaí nos pênaltis no segundo jogo da final do Campeonato Catarinense. Na primeira partida, ontem, na Ressacada, o Leão venceu por 3 a 0. O confronto decisivo será no próximo domingo, no Estádio Orlando Scarpelli, às 16 horas.
 
O Figueira iniciou a partida sob forte pressão do Avaí, que criava jogadas de perigo desde os primeiros minutos do clássico. Melhores na partida, os donos da casa chegaram ao primeiro gol após o atacante Nunes receber passe dentro da área e finalizar rasteiro, aos 31 minutos.
 
O gol não intimidou o alvinegro, que foi para o ataque em busca do empate, mas não conseguia finalizar. No segundo tempo, Em nova jogada de ataque do Avaí, Cléber Santana finalizou cruzado e Felipe Alves, dentro da área, desviou para o gol e ampliou a vantagem, aos três minutos. Seis minutos depois, Cléber Santana cobrou falta sem chances para Wilson e marcou o terceiro gol.
 
Com uma grande desvantagem no placar, o Figueirense buscava sair para o jogo com velocidade atrás do primeiro gol, mas parava na forte marcação do Avaí, que administrava o resultado. Na melhor oportunidade para o Figueirense, Júlio César finalizou rasteiro, mas o árbitro auxiliar marcou jogada irregular e o gol não foi validado.