Tubarão

Clemente de Souza segue quebrando paradigmas. Prestes a fazer 78 anos e com as dores de uma artrose no joelho, ele continua correndo. E vencendo. A última conquista foi no fim de semana, na categoria acima de 65 anos da etapa tubaronense do Circuito de Corrida UnimedSC.

Ao completar os cinco quilômetros em 25min10seg, superou adversários muito mais jovens. 

“Cheguei na frente de cara do quartel. E isso com uma artrose. Queria correr os 10 quilômetros, mas como ia ser homenageado, não quis me cansar muito”, revela o atleta.

Ele pretende continuar correndo até ultrapassar os 100 anos, mesmo contrariando a opinião de uns médicos. 

“Eu fui em um médico de Florianópolis e ele disse que tinha acabado para mim. Mas disse que só Deus pode me fazer parar. E com o apoio do doutor Vilmar Loch, eu continuei”, revela Clemente, que já voltou aos treinamentos. 

“Diminuí o ritmo. Antes eu corria seis vezes por semana, agora faço três e ciclismo aos fins de semana”, completa.