A festa ocorreu pela segunda vez em Laguna.  A estrutura para esta edição foi ampliada, com mais arquibancadas cobertas, palcos e área da festa. - Foto: Elvis Palma/Divulgação/Notisul.
A festa ocorreu pela segunda vez em Laguna. A estrutura para esta edição foi ampliada, com mais arquibancadas cobertas, palcos e área da festa. - Foto: Elvis Palma/Divulgação/Notisul.

Jailson Vieira
Laguna

Estudantes universitários dos três estados do sul – Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina – estiveram reunidos em Laguna neste fim de semana para a quarta edição do Universipraia, a primeira realizada na cidade. O primeiro evento ocorreu em 2011, em Itapema, o segundo no ano seguinte, em Balneário Camboriú, e o terceiro na Praia Brava, em Florianópolis, em 2013. 

Acadêmicos de universidades participaram desde sábado até ontem da quinta edição do Universipraia. O evento ocorreu pela segunda vez consecutiva na Praia do Mar Grosso, em Laguna. Nos anos anteriores Itapema, Balneário Camboriú e Florianópolis foram as cidades que receberam a festa universitária que reúne pessoas, as quais se integram no evento por meio das mais variadas competições esportivas e shows nacionais.

As atividades esportivas iniciaram na manhã de sábado com o futebol de areia, futevôlei, vôlei, rugby e hand beach, nas categorias masculina e feminina. Os embalos de sábado ficou a cargo dos funkeiros do Bonde do Tigrão, que levantaram a galera jovem  com os sucesso ‘O baile todo, Tchu tchuca, Cerol na mão e Fica Caladinha’. E no domingo à noite, os acadêmicos se divertiram com o pagode do Inimigos da HP. ‘O toca um samba aí, Bons momentos e Tipo Fiona” foram algumas das canções entoadas pelo grupo.

Aproximadamente quatro mil pessoas entre atletas, técnicos e equipes de apoio de universitários participaram do evento.  De acordo com o idealizador do Universipraia, Fernando Ligório, este projeto é aquele em que ele gostaria de ter participado em sua época de faculdade. “É a ideia de um evento único em que podemos reunir muitos universitários do sul do Brasil, em um fim de semana na praia que mistura esporte e lazer”, observa Ligório.