Florianópolis

São 140 quilômetros ao redor de Florianópolis em clima de confraternização e espírito de grupo

Com presença de quase quatro mil corredores o Revezamento Volta à Ilha, o qual ocorre nesse sábado ficou marcado ao longo dos anos como uma festa do esporte. A maioria das equipes tem como objetivo concluir os 140 quilômetros ao redor de Florianópolis em clima de confraternização e espírito de grupo, que são as principais características do evento. No entanto, existe também um grupo de atletas que chega a capital catarinense com o objetivo da vitória.
As equipes com atletas de ponta miram não só o topo do pódio, mas também o recorde da prova, que desde 2013 pertence a equipe Beckhauser Malhas (Tubarão/SC) com 8h01m05s valendo para a distância de 140 quilômetros. Nos últimos anos, as edições foram muito disputadas, mas nenhum time chegou perto da marca estabelecida pelos catarinenses. Atuais campeões, os campineiros da D-Run Bionexo chegam como favoritos, mas terão adversários duros pela frente como a equipe do Supermercado Jacomar (Curitiba) e Oxteam (Cuiabá).
Além dos elencos de ponta outra grande atração do Revezamento Volta à Ilha é a disputa das duplas. Se a missão de fazer os dezessete trechos já é árdua para as equipes, o que dizer de finalizar o percurso em apenas dois atletas. Além do desgaste físico e psicológico entra também em questão o fator logístico. A organização dos times nos bastidores passa a ser tão importante, quanto a performance dos atletas na prova.
Assim como em 2016, o duelo nas duplas promete ser emocionante entre os goianos da André Villarinho e os gaúchos da Cia dos Cavalos. No ano passado, coube ao dueto de Porto Alegre subir ao lugar mais alto do pódio após pouco mais de 10 horas de prova, repetindo a conquista de 2014. De 2009 a 2013 os goianos dominaram a disputa comemorando o pentacampeonato. A hegemonia foi encerrada em 2014, mas no ano seguinte a equipe do Centro Oeste voltou a dominar.
Outro ponto interessante é que apenas uma vez uma dupla conseguiu baixar a barreira das 10 horas de prova no Revezamento Volta à Ilha. O feito coube aos goianos em 2013, quando completaram o percurso em 9h57m05s. Na edição passada, a dupla da Cia dos Cavalos ficou apenas oito minutos acima das 10h e esse ano a expectativa é grande em torno da performance desses atletas.

Serviço
O Revezamento Volta à Ilha terá largada e chegada no Trapiche da Avenida Beira-Mar Norte. As largadas começam às 4h15min no trapiche da Av. Beira-mar Norte e seguem até as 7h15min, com intervalos de 15 minutos, com o trajeto no sentido horário ao redor da ilha. As duplas largam às 5 horas e as equipes mais fortes são as últimas a iniciar a prova. Não haverá bloqueio do trânsito, mas movimento intenso de vans.

Sobre o Revezamento
Idealizada no ano de 1996 pela Eco Floripa, a Volta à Ilha se caracteriza por ser uma prova de revezamento que desafia as equipes a dar uma volta completa correndo na Ilha de Santa Catarina, capital do Estado. Aprova é dividida em 17 trechos que desafiam os atletas em 140 km de praias, asfalto, dunas e trilhas. As equipes são formadas por dois, oito ou até doze atletas e competem em 8 categorias: Duplas, Aberta, Aberta Mista, Feminina, Veteranas 40, 50, 60 anos e Veterana mista.
Além da participação no asfalto, dunas, trilhas e praias, o sucesso no Revezamento Volta à Ilha requer também um grande trabalho em equipe. Ainda, a prova conta com o acolhedor público da capital catarinense, que vai aos principais pontos da corrida para incentivar os competidores. Todos esses elementos fazem do Revezamento Volta à Ilha a principal competição do gênero na América Latina.
O evento que começou com dezenas de atletas, hoje recebe aproximadamente quatro mil atletas de 14 estados brasileiros e do Mundo. Em 2015, o Revezamento Volta à Ilha completou seu 20º aniversário, consolidando-se no cenário nacional e internacional e agora, para sua 22ª edição a expectativa e ansiedade dos atletas permanece a mesma.