O engenheiro Prata, Brunel e Librelato negociam como melhorar esta entrada. Engenheiros da Araguaia devem ir à empresa para estudar o que pode ser feito.
O engenheiro Prata, Brunel e Librelato negociam como melhorar esta entrada. Engenheiros da Araguaia devem ir à empresa para estudar o que pode ser feito.

Karen Novochadlo
Tubarão

O viaduto duplo que será construído em frente à entrada de Capivari de Baixo deve ficar pronto até fevereiro do próximo ano. A garantia é do engenheiro responsável pela obra de duplicação do lote 25 (entre Capivari de Baixo e Laguna) da BR-101, José Carlos Prata. Os trabalhos são de responsabilidade do consórcio Araguaia/Blokos/Emparsanco.

Segundo o engenheiro, mais de 150 homens trabalham no trecho. Eles estão distribuídos entre a entrada de Laranjeiras, em Laguna, próximo à entrada de Bandeirantes e no futuro viaduto, ambos em Capivari de Baixo. Também são feitos os pré-moldados para a construção da ponte entre Tubarão e Capivari de Baixo.

Na terça-feira, ocorreu a liberação do desvio das pistas laterais, em Capivari de Baixo, para a construção do viaduto. A marginal, contudo, trouxe algumas dificuldades para a empresa Librelato, que emprega 380 pessoas em Capivari.
Os caminhões com mais de 30 metros não conseguem manobrar para entrar. Ontem, o prefeito Luiz Carlos Brunel Alves (PMDB), o proprietário da empresa, José Carlos Libretato, o Lussa, e o Prata estiveram em uma reunião para tratar do assunto. “A Librelato é como um pai para nós. É a segunda empresa que mais traz dividendos para o município”, explica Brunel. “Já virou um compromisso da Araguaia melhorar o acesso à empresa”, cobra Lussa.

Brunel também negociou um novo acesso à cidade, que deverá ser executado até amanhã, pela Setep, empreiteira terceirizada da obra. Hoje, quem precisa entrar em Capivari, no sentido sul, precisa ir até a Jucasa. E, para o norte, é necessário fazer o retorno no bairro Vila Flor.