Zahyra Mattar
Tubarão

Conforme anunciado no começo desta semana, os trabalhadores do poder judiciário de Santa Catarina paralisa as atividades hoje. A greve de 24 horas foi decidida em assembleia geral, na semana passada.
A mobilização foi a forma de protesto encontrada pelos servidores para responder o rompimento do acordo entre o Tribunal de Justiça (TJ) e a direção do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciários de Santa Catarina (Sinjusc), feito há dois anos.

Em meados de 2010, a administração do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) propôs a negociação de um novo plano de cargos e salários (PCS) para os servidores. Agora, confirme nota do sindicato, o TJ tem a intenção de sepultar o documento.

Além de não aprovar do plano de cargos e salários, a administração do TJ anunciou também que a implementação do previsto anteriormente não é viável financeiramente e fechou as negociações com os servidores.
O projeto, hoje com 932 páginas, já havia sido aprovado pelo Conselho de Gestão do TJ e, no fim do ano passado, em discussão no Tribunal Pleno do dia 4 de dezembro, obteve nove votos favoráveis à sua aprovação.