Zahyra Mattar
Tubarão

No que depender da diretora-geral da secretaria estadual de saúde, Carmen Zanotto, a prefeitura de Tubarão não perderá o R$ 1,050 milhão, do Ministério da Saúde (MS), para a construção da Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (Upa24h). Em primeira mão, o secretário de saúde da prefeitura, Roger Augusto Vieira e Silva, garantiu que Carmen está sensibilizada com a situação do município e prometeu ajudar a resolver a questão junto à esfera estadual.

“A obra vai ser feita com ou sem convênio, como já afirmei. Mas não vamos desistir de lutar. Ontem, telefonei para ela e a diretora-geral garantiu que tentará fazer o possível para intervir por nós. E, se ela prometeu, eu acredito”, afirma o secretário.

O projeto da Upa está pronto para ser enviado para análise junto à Caixa Econômica. O convênio expira na próxima terça-feira e não pode ser prorrogado. O problema é que faltam dois documentos a serem anexados. O primeiro trata de uma declaração simples da Fatma. O outro é a liberação da obra pela Vigilância Sanitária do Estado.

Os dois avais não são proferidos porque o documento está sob análise na secretaria de desenvolvimento regional em Tubarão. Há três projetos sob análise na frente do de Tubarão e um único servidor para realizar o serviço. Caso não haja a intervenção, esta análise poderá levar mais de três meses, já que o servidor presta serviço na área da saúde de forma voluntária e nas suas folgas.