Amanda Menger
Tubarão*

De 1º de janeiro de 2004 a 31 de maio de 2008, foram geradas 7.281 novas vagas de trabalho em Tubarão. A cidade é considerada uma das recordistas na geração de empregos. Só nos cinco primeiros meses deste ano, foram contratados 7.838 trabalhadores e demitidos outros 6.665, com saldo positivo de 1.173 postos de trabalho.

O setor que mais gerou empregos é o de serviços, com 692 vagas, seguido por indústria, com 317, construção civil, 94, e comércio, 70. O único ramo da economia que teve retração foi a agricultura, que demitiu três pessoas. “Já há alguns anos Tubarão é uma cidade que vive dos serviços, muito mais do que do comércio. São 12.935 pessoas com carteira assinada trabalhando na área de serviços e aqui entram médicos, advogados, eletricistas, é uma gama grande de profissionais”, revela o coordenador do Serviço Nacional de Empregos (Sine) em Tubarão, Mário César Carvalho.

Em relação à agricultura, 91 pessoas têm registro na carteira de trabalho. “Este foi um setor que não cresce, aliás só demite. Neste ano, foram demitidas três pessoas e nenhuma admitida”, afirma.
Uma das 1.173 vagas criadas em Tubarão foi assumida pela estudante de psicologia Vanessa de Farias Fernandes, hoje atendente de crediário na Cia do Homem.

“Fiquei quatro meses desempregada. Distribuí currículo em várias lojas e em alguns escritórios e o pessoal da loja gostou e me chamou”, relata. Para ela, a maior dificuldade é a experiência. “Sem experiência, fica difícil conseguir uma vaga. Estão cada vez mais exigentes, é preciso ter bom currículo e experiência”, pondera.

* Com informações do repórter Maycon Vianna.