Muitos buracos, lama de sobra... As estradas estão um caos. A equipe da secretaria de obras da prefeitura de Tubarão tenta amenizar o problema.
Muitos buracos, lama de sobra... As estradas estão um caos. A equipe da secretaria de obras da prefeitura de Tubarão tenta amenizar o problema.

Carolina Carradore
Tubarão

Depois de 30 dias de chuvas constantes, trafegar pelas ruas de Tubarão tornou-se uma tarefa praticamente impossível. Buracos, lamas transformaram boa parte das ruas em verdadeiros ralis. Em alguns pontos, moradores estão com ânimos alterados e exigem dos órgãos públicos que a situação seja controlada nos próximos dias.

Mas para que isso aconteça, São Pedro também tem que dar uma ajudinha. O secretário de obras da prefeitura de Tubarão, Nilton de Campos, estima que, para recuperar todos os estragos causados pelas chuvas, seja necessário pelo menos um gasto de R$ 2 milhões. Parte da verba a prefeitura tenta arrecadar com a Defesa Civil do estado.

Esta semana, funcionários da secretaria de obras recuperaram o trajeto entre a rua Terezinha Martins de Brito e a Getúlio Vargas, próximo ao Cecontu. Segundo Nilton, 320 quilos foram utilizadas no trabalho. Boa parte da rua João Rosa, no bairro Morrotes, também foi recuperada com 1.160 quilos de asfalto. No bairro São Clemente (Andrino), em direção à Praia Redonda, um material semelhante a brita foi colocado para dar condições de trafegabilidade.

Nesta sexta-feira, a secretaria havia programado uma operação tapa -buraco na região central, trabalho suspenso devido ao mau tempo. Para a próxima semana, se o tempo colaborar, estão previstas a recuperação da rua Aldo Hülse, no Andrino, vias no bairro Sertão dos Corrêa e nas redondezas do Clube de Campo, no bairro Aeroporto. A padre Geraldo Spettmann (da rodoviária) também está na lista.

Moradores exigem solução

Priscila Alano
Tubarão

Os moradores de loteamentos, em Tubarão, estão cansados de solicitar melhorias à prefeitura. Em dias de chuva, eles sofrem com lama, água acumulada e buracos.
Além do problema de trafegabilidade, a falta de infraestrutura nos loteamentos também revolta a população, como a deficiência na rede de drenagem, meio-fios, calçamentos e água encanada. “Eles aprovam os loteamentos, mas não há uma infraestrutura básica. Muitos moradores tiveram problemas com os veículos e gastaram com manutenção”, reclama Margarete Emiliano da Silva, moradora do bairro Andrino.

No lugar, a linha de ônibus não faz a mais a rota. Segue apenas até a igreja de São Braz, devido às péssimas condições da estrada. Cerca de quatro quilômetros ficam para trás. Alunos também deixaram de frequentar aulas por alguns dias. “O ônibus da Apae não está indo pegar um aluno por causa dos buracos na estrada”, lamenta Margarete.
Os moradores pretendiam fechar a via nesta sexta-feira, mas como máquinas da prefeitura iniciaram os trabalhos, a manifestação foi suspensa.

Estrada impede aula no Sertão da Jararaca

Os alunos da escola municipal João Pedro Delfino, no Sertão da Jararaca, bairro Guarda Margem Esquerda ainda não sabem voltarão às aulas. Nesta sexta-feira, a quantidade de lodo impediu o fluxo de veículos.
Quem conseguiu chegar até a instituição escolar foi dispensado. Não é a primeira vez que as aulas são suspensas por conta das chuvas constantes.

Há cerca de duas semanas, a estrada foi danificada pela chuva e os alunos ficaram dos dias em casa. “Quando a chuva deu uma trégua, a estrada foi arrumada, mas só foi chover essa semana para ‘lamear’ tudo novamente”, afirma o secretário de educação da prefeitura de Tubarão, José Santos Nunes. Ele garante que todas as aulas perdidas serão recompensadas no período de recesso escolar de julho. Se o tempo contribuir, segunda-feira a escola pode reabre as portas.