Criança de 2 anos fica por mais de meia-hora dentro de automóvel fechado em Tubarão  -  Fotos:Divulgação/Notisul
Criança de 2 anos fica por mais de meia-hora dentro de automóvel fechado em Tubarão - Fotos:Divulgação/Notisul

Lysiê Santos
Tubarão

Na manhã de ontem, uma situação inusitada chamou a atenção de populares em Tubarão. Um homem saiu com seu veículo para deixar o enteado de 2 anos na creche e em seguida iria realizar uma prova na Unisul. Porém, a tarefa não foi executada da forma esperada.
 
O padrasto não passou na creche e se dirigiu à universidade para fazer a prova, e esqueceu a criança no carro. Após mais de meia-hora, a presença do menor dentro do veículo fechado chamou a atenção das pessoas que estavam por perto e a Polícia Militar e o Conselho Tutelar local foram acionados para averiguar o caso. 

De acordo com a conselheira tutelar de Tubarão, Maria Conceição S. Pulita, a criança foi encaminhada ao conselho e o homem conduzido pela PM à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) de Tubarão. O padrasto foi preso em flagrante por abandono de incapaz. “Ele alegou que esqueceu a criança. Foi instaurado inquérito sendo preso em flagrante, mas pagou fiança e foi solto em seguida. O caso está sob investigação”, afirma a delegada Vivian Selig, da Dpcami. Ela ressalta que esse é o primeiro caso dessa modalidade registrado em Tubarão.  A mãe do menor foi acionada e recebeu uma advertência do Conselho Tutelar. Segundo informações da delegacia, a criança possui autismo e, apesar do susto, passa bem e já está com a responsável. 

Caso atípico
O Conselho Tutelar destaca que esse é um caso atípico no município, porém, é frequentemente acionado para atender casos de pais que deixam menores sozinhos dentro de casa. “Atendemos muitas situações onde crianças ficam dormindo em casa enquanto os pais saem para festas ou trabalho. A atitude se enquadra no artigo do Código Penal como abandono de incapaz onde o autor é autuado e pode ser preso”, detalha a conselheira Maria Conceição. 

Art. 133  Abandono de incapaz
Art. 133 – Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono:
Pena – detenção, de seis meses a três anos.
§ 1º – Se o abandono resulta em lesão corporal de natureza grave:
Pena – reclusão, de um a cinco anos.

Estresse e ansiedade podem causar situações atípicas
O caso de crianças esquecidas dentro dos automóveis dos pais choca a sociedade e provoca revolta: que monstro é esse que está tão preocupado com os próprios problemas que simplesmente ignora a presença da criança dentro do carro? A primeira conclusão cruel: não, não dá para dizer que foi por acaso. A segunda, e mais terrível: poderia acontecer com (quase) qualquer um. A psicóloga Aparecida da Silva, especialista em terapia cognitiva comportamental, afirma que como as informações do ambiente chegam em grande volume no sistema nervoso, seria impossível processar todas elas simultaneamente. Assim, a evolução o dotou com a capacidade de selecionar as informações mais relevantes a cada instante causando esse tipo de transtorno e esquecimento. “As pessoas vivem em uma velocidade intensa, cheios de preocupações e apesar desse caso ser assustador, muitos estão sujeitos a esquecer involuntariamente coisas importantes. O estresse e a ansiedade contribuem com esses distúrbios”, explica. 

Para não esquecer, anote!
A psicóloga ressalta que o acúmulo de funções dificulta a memória. Para não ocorrer o esquecimento e a consequente perda de fatos importantes, a especialista dá algumas dicas:
Faça uma lista – Anote todos os compromissos do dia em um papel, agenda, celular. A lista auxiliará na constante lembrança dos afazeres diários.
Priorize os filhos – Quando os pais precisarem levar o filho em algum lugar, o ato deverá ser planejado com antecedência e estar registrado na lista do dia.
Pare e respire – As pessoas precisam tirar alguns minutos do dia para respirar e controlar o nível de estresse e ansiedade. É importante ter um momento para organizar as tarefas e ter um tempo de descanso.