Zahyra Mattar
Tubarão

A sessão de votação das emendas ao orçamento do estado para o próximo ano foi um banho de água fria para a Amurel. Uma das obras mais importantes para a região ficou fora por conta dos próprios deputados que confirmaram apoio ao parágrafo.
Há pouco mais de uma semana, todos os deputados do sul catarinense – Júlio Garcia (DEM), Décio Góes (PT), Clésio Salvaro (PSDB), Valmir Comin (PP), Joares Ponticelli (PP) e os peemedebistas Genésio Goulart, Ada De Luca e Manoel Motta – assinaram uma emenda conjunta para garantir mais R$ 950 mil no orçamento do estado à construção da instituição prisional em Tubarão.

Ontem, porém, Ada De Luca e Manoel Motta disseram não à emenda. Genésio não compareceu à sessão para votar. “Não alegaram nada (Ada e Manoel) e o outro (Genésio) simplesmente não compareceu. Um ato de covardia subservente ao governo do estado. Em dez anos de casa, nunca tive uma decepção tão grande. Isto só prova o que repito há meses: o estado não gosta do sul”, critica o deputado Joares Ponticelli (PP).

Se aprovada, a emenda garantiria orçamento inicial de R$ 1,750 milhão à obra. Agora, sobraram apenas R$ 800 mil, valor este já incluso na pasta da secretaria de segurança pública para o início da execução, prevista para o próximo ano. O valor estimado de investimento é mais de R$ 3,5 milhões. O total, porém, dependerá da adequação do projeto arquitetônico do novo prédio do presídio ao terreno, adquirido semana passada pela secretaria de desenvolvimento regional em Tubarão.

O Notisul tentou contato com os três deputados peemedebistas ontem, para se justificarem. Nenhum deles foi localizado. O secretário de segurança pública, Ronaldo Benedet, no entanto, informou, através de sua assessoria, que a obra será executada no próximo ano. “A obra é prioritário no planejamento da pasta e será feita, com ou sem emenda”, garante.

Aeroporto Regional Sul tem verba garantida

Os recursos para a execução da segunda etapa das obras do Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, estão garantidas no orçamento do estado. O valor, de R$ 6,1 milhões, foi aprovado ontem na assembléia legislativa. A ordem de serviço para o início da obra será assinada, provavelmente em uma solenidade em Tubarão, ainda na primeira quinzena de janeiro do próximo ano.

Também ontem, foi confirmado, pelo diretor da secretaria de infra-estrutura do estado, Dilney Cabral Filho, que os recursos referentes à construção do acesso ao empreendimento, no valor de R$ 15,842 milhões, também estão garantidos. A inclusão do aeroporto na relação descritiva das rodovias do Sistema Rodoviário Federal do Plano Nacional de Viação, cuja manobra foi aprovada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também já foi publicada no Diário Oficial da União.

Isso permite o empenho dos recursos, o que era necessário que fosse feito ainda este ano. “Esta era mais uma expectativa das lideranças da região, uma vez que, caso não fosse aprovado, o prazo para uso do recurso expiraria”, respira aliviado o presidente da Associação Empresarial de Tubarão (Acit), Eduardo Silvério Nunes.
O próximo passo agora é oficializar o convênio entre o estado e a União, para que o estado licite e execute a obra. O acesso será feito através da BR-101, junto ao viaduto construído no trevo de Sangão.