Cíntia Abreu
Tubarão

A mobilização pela desfiliação dos municípios do Vale do Braço do Norte e encosta da serra geral da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) dá mais um passo para a concretização. Na manhã de ontem, em São Ludgero, município da futura sede da nova entidade, os representantes jurídicos de Armazém, Grão-Pará, Pedras Grandes, Gravatal, Orleans e Lauro Müller, encontraram-se para definir as regras estatutárias da futura associação.

O advogado Nestor de Oliveira Mendes, representante de São Ludgero, conta que, na próxima quinta-feira, os prefeitos aprovarão o estatuto. “Sugerimos que a entidade chame-se Associação dos Municípios da Encosta da Serra Geral (Amesg). Isto também será decidido semana que vem”, relata Mendes. O estatuto da associação é feito com base no estatuto da Associação dos Municípios da Grande Florianópolis (Granfpolis).
O assessor jurídico do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave), Aurivan Marcos Simionato, adianta que as regras do estatuto preveem a participação das câmaras de vereadores de cada cidade na nova associação. “Tomamos cuidado em incluí-los, já que isto não ocorre em todas as instituições”, argumenta Simionato.

O prefeito de Armazém, Jaime Wensing (PSDB), afirmou no início da semana que não há uma decisão final sobre a desfiliação da Amurel, porém, o município estava representado na reunião. “Na reunião da Amurel, no dia 23, é que realmente vou definir minha posição. Por enquanto, ficaremos a par de como será a futura instituição”, ressaltou Wensing.
O assessor de imprensa da Amurel, Milton Guimarães Alves, lembra que na próxima quinta-feira ocorre a reunião que definirá se as cidades envolvidas na possibilidade de desfiliação tomarão novos rumos ou não.

Presidente da câmara de Armazém é contrário

Amanda Menger
Laguna

O presidente da câmara de Armazém pronunciou-se contrário à saída de seus municípios da Amurel. O assuntou voltou a ser discutido durante o 3º Encontro de Presidentes em Laguna, realizado ontem à noite. A intenção de formar uma nova associação surgiu há 13 anos e ganhou força há cerca de um mês.

“O presidente de Armazém, Adalto Moisés (PP), disse que é contrário e quer que o município permaneça na Amurel. Os presidentes de Braço do Norte, Ronaldo Fornazza (DEM), e de Gravatal, Djalma Comelli (PSDB), também estavam presentes e não falaram da retirada, mas são favoráveis ao ingresso dos vereadores na Amurel por acreditarem na unidade da região”, afirma o presidente da câmara de Tubarão, João Fernandes (PSDB).

Além da criação de uma nova entidade, os vereadores discutiram a participação deles na Amurel. “Na próxima quarta-feira, nós faremos uma nova reunião, aqui em Laguna. A intenção é discutirmos a proposta financeira que faremos ao presidente da Amurel, José Roberto Martins (PSDB), o Beto, de Imbituba, no dia seguinte (quinta-feira, 23)”, revela João.

Dez dos 17 presidentes de câmara da Amurel participaram do encontro que discutiu também o Hospital Regional. “Falamos do andamento dos trabalhos. Os projetos estão em elaboração. Aos poucos, evoluímos e vamos em breve apresentar esses projetos”, diz João. A próxima reunião de presidentes ocorrerá em Capivari de Baixo, no dia 21 de agosto.