Amanda Menger
Tubarão

Dia 7 de agosto. Esta é a data prevista por sindicatos e federações de trabalhadores para realizar um protesto em nove cidades catarinenses, inclusive Tubarão. Eles reivindicam a criação de um piso mínimo estadual de R$ 524,20. Amanhã, os representantes de sindicatos e federações reúnem-se em Tubarão para definir os detalhes da manifestação.

“Queremos reunir pelo menos 500 pessoas em frente à secretaria de desenvolvimento regional. Nossa intenção é pedir ao secretário, César Damiani, que encaminhe ao governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) uma sugestão do projeto de lei. Entendemos que este projeto precisa ser encaminhado pelo executivo para a assembléia legislativa”, explica o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e Mobiliário de Santa Catarina, Altamiro Perdoná.

O deputado estadual Pedro Uczai (PT) apresentou em maio do ano passado o projeto de lei 171, que criava o mínimo regional de R$ 480,00. Porém, o deputado retirou a proposta em março deste ano. “Retiramos o projeto com apoio das centrais sindicais para unirmos forças. Participarei da manifestação e esperamos que o governador se sensibilize, porque este novo salário mínimo terá um impacto positivo na economia do estado”, justifica o deputado.

Além do protesto de agosto, outra manifestação já é prevista. “Se o governador não se sensibilizar com este movimento do dia 7 de agosto, reuniremos os trabalhadores para protestar em frente ao Palácio Barriga Verde, em Florianópolis”, revela Altamiro. Ainda dia 7, no período da manhã, serão realizadas panfletagens em praticamente todas as cidades do estado.