Amanda Menger
Tubarão

O tráfego de veículos é intenso na BR-101 sul. Em média, passam 30 mil veículos por dia. No verão, o fluxo é ainda maior. Mesmo com a duplicação da rodovia, a Interpraias (SC-100) poderá tornar o trânsito pela região ainda mais calmo, pois desviará parte do trânsito.

O que os motoristas já devem preparar é o bolso. Porque a rodovia terá praças de pedágios. “A obra está orçada em R$ 200 milhões. Metade será paao pelo governo do estado com financiamentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a outra parte, R$ 100 milhões, será bancada por empresas, em uma parceria público-privada (PPP)”, explica o deputado estadual Manoel Mota (PMDB), líder do governo na assembléia legislativa.

O pedágio seria a forma de “compensar” o investimento das empresas. “Ainda não temos previsão de quantas praças de pedágio serão instaladas, nem os locais e valores cobrados. Queremos, primeiro, concluir a obra; depois, pensaremos no pedágio. Já reivindicamos este empreendimento há mais de 20 anos”, esclarece Mota.

A rodovia terá 138,9 quilômetros, entre Passo de Torres e Laguna. O traçado da estrada segue o contorno “natural” e será duplicada. “Há alguns trechos da rodovia que são vias vicinais no interior dos municípios e são de chão batido. Um dos diferenciais do projeto é que a rodovia já terá pista duplicada para evitar problemas futuros com tráfego em decorrência do incentivo turístico”, revela o deputado.