Carolina Carradore
Tubarão

O cenário político catarinense continua a surpreender a todos. O PP fechou aliança ontem à noite com o PDT e deve anunciar o vice ao governo do estado, que terá como cabeça-de-chapa a progressista Ângela Amin. A surpresa fica por conta da ausência do PT, que até então era cotado para apresentar alguém na composição. “Pedimos uma reunião com o PT, que ainda não nos deu resposta”, relata o presidente estadual do PP, Joares Poticelli. Portanto, a união de PP e PT ainda é incerta.
Na reunião de ontem, entre PDT e PP, foi confirmada também a pré-candidatura ao senado do ex-governador do estado, Esperidião Amin (PP). Os planos só poderão ser alterados caso o Partido dos Trabalhadores decida coligar-se.

Enquanto isso, a tão falada tríplice aliança – PMDB/DEM/PSDB – continua na corda bamba. A renúncia do ex-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) a uma vaga ao governo ainda é o centro dos bastidores políticos. Desde a redemocratização, em 1990, é a primeira vez na história de Santa Catarina que o PMDB não entra como cabeça-de-chapa nas eleições. Para o senador peemedebista e ex-governador do estado Paulo Afonso Vieira, a decisão de Moreira foi decepcionante. “Nós, do PMDB, fomos pegos de surpresa. Estamos frustrados com Pinho Moreira”, declarou ontem, em entrevista ao Notisul. Ele não acredita que Moreira volte atrás e lance a sua candidatura ao governo de Santa Catarina para amenizar a sua situação com o partido. “Acho que vai ser ainda pior para ele. O mal já está feito”, acrescentou.

Construção
Ontem à noite, um novo encontro avançou nas negociações entre democratas e tucanos. O presidente estadual do PSDB, Beto Martins, prefeito de Imbituba, teve mais uma reunião com o senador Raimundo Colombo (DEM), pré-candidato ao governo do estado. Ainda assim, o PSDB não confirma a união entre PMDB e DEM.

Prazos
Os partidos que pretendem lançar concorrentes às eleições de 3 de outubro devem realizar as suas convenções sobre a escolha dos candidatos e a formação de coligações até o próximo dia 30, conforme artigo 8º da Lei nº 9.504/1997. O prazo para o partido solicitar o registro de candidato escolhido em convenção vai até as 19 horas do dia 5 do próximo mês e deve ser feito junto ao TRE para todos os cargos, exceto para presidente e vice, cujo pedido deve ser feito no TSE. Se o registro não for feito pelo partido, o próprio candidato pode fazê-lo até as 19 horas do dia 10.

Pinho Moreira ainda acredita na polialiança

Mesmo diante das críticas, o ex-governador Eduardo Pinho Moreira afirmou ontem ao Notisul que ainda aposta na polialiança PSDB/PMDB/PPS/PTB. Quanto às declarações do candidato à vice presidência da república Michel Temer (PMDB), que intitulou a aliança dos democratas com os peemedebistas de “molecagem”, Moreira rebateu dizendo que tudo não passa de um desabafo pessoal de Temer. Hoje pela manhã, a executiva estadual do PMDB promove uma reunião extraordinária para debater a decisão de Moreira em retirar a pré-candidatura a governador.